Sim, já tinha perdido quase 12kg! grrrr

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

E tudo acabou...

A minha avó faleceu poucas horas depois de ter escrito o post anterior. Os dias seguintes foram de stress extremo, já que tive que organizar tudo… incluindo o funeral, coisa que eu nunca tinha feito na vida.

De repente, parece que tudo me caiu em cima, que tenho que resolver coisas que nem seriam da minha competência. Confesso que me senti um bocado sozinha no meio da confusão. A mami estava esgotada, o papi tem horror à morte e (diga-se a verdade…) capacidades organizativas dignas de um esquilo.
Restei eu, claro. A avó foi levada para a terra dela, a 150 kms da nossa casa, o que implicou idas e vindas constantes e uma logística algo complicada.
Tive também de lidar com os egos de divas de alguns familiares, ter uma compostura e classe a toda a prova.
Deu-me vontade de rir ao ver rostos tãoooo compungidos de sofrimento… isto de pessoas que pouco lhe ligavam. Mas ainda ouvi uma boca ou outra acerca da minha frieza.
Por outro lado, tive oportunidade de falar com um primo que não via há 5 anos e que adoro. Foi uma fonte de calor e carinho inesgotável para mim e para a mami. Revi também uma irmã da minha avó, uma velhinha adorável que diz a quem a quiser ouvir “mas que culpa tenho eu de Deus de me ter feito assim alegre?”. Esta senhora teve uma vida complicadíssima, mas sempre alegre e cheia e energia positiva. Tenho pena de viver tão longe dela!
Lindo foi ver a mami rodeada por amigos de juventude, ex-companheiros das danças de salão que foram lá propositadamente para lhe dar um beijo e um abraço, alguns não a viam desde que ela se casou há mais de 40 anos. Aparentemente, a minha mãe era uma figura e tanto, presença insubstituível nos bailes. Ver aqueles senhores e senhoras, todos nas casas dos 60 e 70 e imaginá-los jovens, belos e cheios de saúde e vitalidade, foi muito bonito. E ver quanto a minha mãe era estimada e querida, também foi muito bom.

Agora é tentar estabelecer novas rotinas, retomar algumas e seguir em frente. A mami faz este mês 68 anos e também precisa de paz e sossego, estas últimas semanas foram terríveis, tanta ida ao hospital fizeram-na reviver a doença e morte da minha irmã e isso estava a destabilizá-la muito. Eu estava a ver a minha mãe a desequilibrar-se por completo e estava em pânico, já estava a confundir nomes, a ser incapaz de contar dinheiro, coisas assim. Espero que agora volte à normalidade.


Ps – a minha tia-avó alegre, virou-se para o meu primo preferido, um homem lindíssimo, e disse “ah… tivesse eu menos quarenta anos!”. Quase nos desmanchamos a rir.. e logo ali percebemos onde fomos buscar o nosso sentido de humor…
Bigada, tia Ci, por nos mostrar sempre que a vida pode ser bela!

16 comentários:

Su disse...

Linda, os meus sentimentos. Não sei aquilo que estarás a passar, porque felizmente nunca estive numa situação assim.

Agora tens de ter só mais um bocadinho de força para ajudar a tua mãe a estabilizar.

E é como tu dizes, a vida pode ser bela... A morte é uma coisa triste, mas eu tenho a certeza que a tua avó gostaria muito mais de te ver a sorrir....

Um beijo grande e muita força ** Su

EA disse...

oi querida,

deixo-te os meus sentimentos, sei o que é o amor de uma avó e confesso-te que n sei lidar com a perca ... beijinhos

Sakura (Ana Sofia) disse...

os meus sentimntos... conheco exe sntimnto d carrgar o mundo as costas kd há uma dsgraça e sei ké duro mm. às xs vale-nos uma presença cm a da tua tia p fazer td parecer um pouco mlhor. xpero k recuperes e xculpa pk nc sei bem o k dizer nestas horas.
Bj c carinho

Gô! disse...

Meus sentimentos!

É duro, muito duro! Terrível todo o ritual da morte, além da própria!

Mas, isso de ter que escutar e engolir existe em toda ocasião. As pessoas deveriam se tocar e pelo menos ficar quietas............

Agora é retomar uma nova rotina! Em tudo.

Fique firme e continue feliz, ok!?

Mil beijos com carinho

Florimari disse...

Sinto muito querida papoila...
Flor, que nada nada nesse mundo faca voce desistir de voce mesma!
Beijos e parabens por ser forte quando foi necessario, agora precisas de uma semana de ferias longe de todos, onde poderas chorar sua perda, se reorganizar e se recuperar desse estresse todo.

Beijos e tire ferias!

Flori

Marcia disse...

Papoila querida,
Quando perdi minha avó materna, apesar de ter 5 tias e 3 tios, apenas 3 delas cuidavam da minha avó e digo-lhe uma coisa: passado o periodo da dor, essas 3 filhas que cuidaram da minha avó sentiram um grande alívio pelo descanso e piedade de Deus em tê-la levado e cessado todo o sofrimento. Por outro lado o sofrimento dos outros que pouco ajudavam durou muito em forma de culpa e remorso. A dor e o cansaço são passageiros, mas o sentimento de que vcs fizeram o melhor que podiam por sua avózinha vai permitir que mais tarde vcs também sintam gratidão pelo amor Divino tê-la acolhido. Bjs e meus sentimentos.

Evitz disse...

Papoila, estou sem palavras, os meus sentimentos!
Sinceramente, dos familiares mais próximos que já faleceram, apenas houve um com uma morte mais trágica, mas mesmo assim tentei manter a frieza... cada um o encara como pode e sabe, não é? O que me faz sofrer mais nestas ocasiões, nem é a pessoa ter partido, é ver o sofrimento dos outros que estão à minha volta... por isso ainda bem que não é tudo só drama e tens uma tia-avó tão porreira!

Beijinhos e descansa*

Patusca disse...

Sinto muito :(

Um beijo,
Patusca

Super disse...

Nao se importe com o que as pessoas dizem, eu sempre pareco fria e distante quando morre alguem - eh so o meu jeito de sofrer - depois de algum tempo descobri que nao devo me sentir culpada por isso.
E vc fez tudo o que pode e o melhor possivel - isso dah uma paz que eh inacreditavel.

Juh disse...

querida os meus sentimentos e muita força!!!
Nestas alturas todas as palavras são o vazio eu sei, mas olha estou aqui e todas nos estamos para te apoiar!!
e tu com a tua calma sentido de humor e simpatia ultrapassas tudo sim???
muita força para a tua mãe e gostei muito da tua Tia Ci já vi a quem sais!!!;)

beijinhos

Juh

Ana Bastos disse...

é sempre dificil passar por estas situações, lamento. nunca sei que dizer.

E tua ti Ci é um amor pelo que descreves. Pena não estarem perto ;)
e o lado positivo é que viste que a tua mãe tem muitas pessoas amigas!

e agora é recompor.
fica bem.

bjinhu

Muffin de Chocolate disse...

Olá minha linda...nem sei bem o que te dizer...os meus sentimentos...

Muita força para ti e um grande, grande beijo... *

Gosto mt de ti :)

Borboletinha disse...

Desculpa por só agora lhe prestar meus pesames, sei o quanto esta sendo dificil para você e sua familia, mas Deus te recompensara.

Força e paz amiga e saúde para sua mãezinnha.

bjus e fique com Deus!

Luna Leve disse...

Bom, acredito que tenhas conseguido lidar com tudo com muita força. Sem bem o que isso é. É complicado, mas as circunstâncias fazem-nos sempre ir buscar energias nem sabemos bem onde. Perante este post, apercebi-me do quanto tens uma personalidade idêntica à minha.

E isso significa que, mais cedo ou mais tarde, terás de derramar em lágrimas tudo o que aguentaste, não é?...

Beijo grande!

Amendoinha disse...

Minha linda Papoila. os meus sinceros pêsames.
Espero que tudo se recomponha agora, apesar da dor que vos irá acompanhar de perto.
Tens que continuar a ser forte para apoiar a tua mãe e a ti própria, mas tu já deste provas de que és uma mulher de armas e que saberás dar conta do recado.
Beijos e bom fim de semana.
Que Deus guarde bem a tua ao!

Amendoinha disse...

= Que Deus guarde bem a tua avó.