Sim, já tinha perdido quase 12kg! grrrr

sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

Rabanadas à minha maneira

A Ana Sofia pergunta ali em baixo "onde anda a Papoila que não gosta de doces". Pois, não sei... Ou antes, sei: nesta época há doces caseiros que são típicos do frio.
Não tenho grande coisa por bolos normais, mousse de chocolate, profiteroles e afins porque - lá está - estão disponíveis todos os dias do ano. As rabanadas, por exemplo, são uma paixão desde miúda.

Aqui vai a minha receita:

- 1 cacete já com uns 2 dias
- 1 litro de leite
- 1 pau de canela
- 1 vagem de baunilha
- raspa de um limão
- 5 ovos (+/-)
- canela em pó
- açúcar amarelo

Aquecer o leite com a baunilha, a raspa do limão e o pau de canela. Aquecer ao lume para que os aromas "abram", não se deve aquecer no micro-ondas. Também não deve ferver.
Colocar as fatias do pão num tabuleiro fundo. Regar as fatias com o leite quente para que fiquem bem húmidas. Passar pelos ovos batidos e fritar. O óleo deve estar bem quente para que elas não quebrem nem absorvam muita gordura. Pôr as fatias já fritas em papel absorvente.
Num prato, colocar a mistura de açúcar amarelo e canela em pó, previamente peneirada para que não haja grumos.
Comer! São deliciosas e muito aromáticas....


Quanto às filhozes da minha mãe: não sei dar uma receita capaz, ela faz tudo "a olho".
É feita com abóbora-menina, daquela muito laranjinha e doce, previamente cozida e escorrida. Deve escorrer algumas horas dentro dum saco de pano, ela garante que fica muito melhor. Depois junta farinha, açúcar (aquele light resulta muito bem...) e ovos para ligar a massa. Um cálice de Porto ou até de aguardente apura o sabor. Com duas colheres fazem-se filhozes aí do tamanho de um bolinho de bacalhau, fritam-se como as rabanadas, absorve-se a gordura excedente e passam-se pelo açúcar com canela.
Lá em casa usamos açúcar amarelo para envolver os doces, o aroma e o sabor são muito melhores que o refinado.
Para além destes dois desastres, confesso um grave problema com frutos secos. Pinhões, nozes, figos secos (mas só os Pingo de Mel), avelãs, pistaches... adoro todos. E cada um mais calórico que o outro, nem é preciso comer grande quantidade! bolas!
Percebem agora porque digo que não foi um problema de quantidade de comida mas sim da qualidade da mesma???

quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Decidi...

Não me pesar amanhã. Talvez Sábado tenha coragem...

Não foi uma questão de quantidade, mas sim de qualidade: rabanadas das minhas, figos secos, filhozes da mami e arroz doce com leite condensado da D. Cida, uma brasileira desgraçada que ainda teve a lata de me encher a casa de pão de queijo. Domingo vai lá almoçar a casa e já me anda a ameaçar com mousse de manga.

Deve ser por isto que há tanta gente contra os imigrantes: como se não chegasse a nossa comida calórica, ainda trazem a deles. Ora bolas!

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Já estou farta do espírito natalício!

Hoje fui almoçar com amigas ao MacDonalds. Elas decidiram ir lá porque é bom, barato e rápido. O que para quem tem um intervalo pequeno para o almoço é uma mais valia, certo?? ok, tá bem... não engano ninguém!
Para tentar compensar a coisa, passei a manhã e a tarde a beber chá, água e comer fruta. Estava aqui posta em sossego, qual D. Inês, a pensar em jantar uma sopinha e a mami telefona. Era só para dizer que tinha feito imensas filhozes. Filhozes??? mas ainda não é Natal, porra!!!!

Amanhã a coisa não vai ser melhor: convites para o almoço e jantar. Ainda aleguei que como trabalho todo o fim de semana, o melhor era ficar para depois do Natal e tal e... ninguém me ligou puto e continuaram a combinar tudo como se a minha opinião fosse irrelevante. O que para aquela cambada de estupores magros alimentados a toblerone, até é.

Mas foram queridos e deram-me a escolher: podia comer picanha ao almoço e pizza ao jantar ou ao contrário.

Logo hoje, que me pesei de manhã e estava fora dos 75, nuns razoáveis (cof, cof) 74.4!

Ou o Natal se acaba, ou zango-me com os amigos todos, tá decidido! Só reato relações lá para Janeiro.
Depois dos Reis e olha lá...

quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Inverno: o terror das dietas

Detesto o Inverno. É muito mais difícil seguir uma dieta, pelo menos para mim.
Um exemplo? Hoje preparei o saco dos snacks com pêra, tangerinas (caseiras), iogurte e farelo para misturar no mesmo. Chega a hora do lanche, olho para o iogurte e penso “não sou capaz”. Está frio. Frio e iogurtes não combinam, digam lá o que disserem. Fui à pastelaria ali do lado, que tem secção de padaria, e comprei um pão d’avó aquecido com manteiga. Voltei à loja e comi-o com o meu café de mistura. Soube-me pela vida!

O meu peso voltou aos 74.8 / 75 kg. E eu que andava tão contente com os 74.2… Um TPM mau, um período intermitente (veio na segunda de manhã, foi embora, voltou terça à tarde, pisgou-se e só voltou ontem à tardinha. Depois disso não o voltei a ver. Sinto-me terrivelmente inchada.), falta de exercício físico e pouquíssima vontade de beber água contribuíram para isto.
Trago dois termos para a loja: um de 0.75 l com chá verde e outro de 0.5 com café de mistura. Água pura? Hoje bebi dois copos, não mais. Não consigo. Anteontem saí do autocarro e estavam 2 graus. Cheguei a casa e lá se foram os planos de jantar light para o caraças. Comi sopa de feijão vermelho e petisquei parte da omelete do meu pai. E um bocadinho de queijo da serra… fosse Verão e teria comido sopa de aipo sem qualquer problema! (fora o sabor, claro!).

De qualquer modo, tenho de acabar o ano com 74 kilos, dê lá por onde der! Eu vou de férias em Janeiro e quero levar a minha roupa nova! Se tiver mais de 73 / 74 não posso vestir as minhas calças pretas favoritas. E isso não pode ser! E o casaco novo… tenho montes de incentivos, não acham?

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Estou viva!

Não parecendo… estou viva!
Pois é, nem desisti da dieta nem abandonei o blog, mas as coisas têm sido um bocadito complicadas nestes últimos dias. Para além de trabalhar mais horas na loja, a minha mãe está adoentada, logo o tempo livre está escasso.

Ora vamos à dieta: convites e mais convites para jantares. Lá tenho ido e no geral a coisa não tem sido dramática. Excepto no Domingo, que saí da loja perto das 8 da noite e nem tempo tinha tido para lanchar ou beber água com calma. Resultado? McDonalds. Puufftt… No fim fiquei aborrecida comigo, estava a resistir tão bem desde Julho! Mas admito que aquela porcaria me soube bem depois de um dia trancafiada na loja.

O TPM foi violentíssimo, o mais duro de muitos meses. Aliado a uma dificuldade enorme em beber água, está bem de ver que aumentei o peso. Hoje já veio o período e já me sinto menos esfomeada. Apenas menos esfomeada, porque continuo com uma fome estúpida.Quanto à água, mudei de marca e hoje já estou a beber melhor. Vamos lá ver se controlo os estragos até à próxima sexta feira.

Não me custa estar rodeada de bombons, mas resisto muito pouco a frutos secos, rabanadas, pão de ló… isso vai ser uma prova e tanto, mas ainda falta uma semana, não vou sofrer por antecipação. Como ainda por cima trabalho no dia 24 até às 19h, não há hipótese de passar o dia a morfar asneiras.

Tenho comido coisas que não devo tipo pizza, picanha… mas tem sido a uma única refeição, o resto do dia tem sido saudável. Mas também não estou para recusar ir jantar com amigos. Não é de modo algum uma situação ideal, mas está longe dos meus antigos “jantares”, em que comia de todas as entradas e no fim ainda traçava uma sobremesa. Those days are gone. Acho…

Exercício físico: respirar conta? As minhas caminhadas da hora do almoço foram canceladas até depois do Natal. Almoço e abro logo a loja, não me posso baldar ao trabalho nesta época do ano.

E pronto, aqui está o que tenho feito nos últimos dias em termos de alimentação. Alguns desacertos e acertos.
Mas comprei um casaco comprido lindo branco, tam 44 e raismapartam se como ao ponto de ele deixar de servir! Comprei-o mesmo sobre o justo para servir de incentivo!
Gostaria de pedir desculpa por não comentar tanto quanto gostaria nos vossos blogs, mas o tempo está mesmo muito curto. E Janeiro, época de saldos, vou ter até tempo para tudo isso :))

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Água, fibra e outras coisas

Olá a todas, desculpem andar um bocadinho desaparecida, mas tenho tido muito trabalho (o que não é igual a muito dinheiro... snif... snif..)
De qualquer modo, tenho passado pelas vossas tasquinhas e estou mais ou menos a par de tudo, embora não tenha feito muitos comentários.
Por aqui tudo na normalidade, excepto o facto de não me andar a apetecer beber muita água. E sem beber água como devia, aumenta logo a retenção de líquidos e os intestinos tornam-se ainda mais preguiçosos que o costume. Resultado: mais um kilo na balança em três dias. E o TPM a pedir coisas salgadas, por alma não sei de quem.
Não estou muito aflita com esta subida da balança até porque estou convencida que se deve à falta de água + intestinos grevistas + comida um pouco mais salgada + estupor do TPM. A ver vamos.
Não me parece que uma francesinha num sábado e uma fatia de pizza no seguinte me possam ter engordado tanto. Acho. E vai daí... tudo é possível!
Hoje fui comprar bombons para pôr num pratinho aqui no balcão. Foi fácil: comprei de trufas, coisa que abomino. Assim não há o perigo de mandar alguns goela abaixo. :))
Como só gosto de bombons de licor, é-me relativamente fácil passar esta época nesse aspecto. Desde que não me ponham à frente uns de conhaque da Lindtt, a coisa corre sobre rodas, até porque também detesto pralines. Muito conveniente, não acham??? Deviam ver-me impávida e serena a passear entre prateleiras gigantescas de bombons. Nem um suspiro!
Não há Bacci, Rochers ou Guylians que me tentem. E como também não gosto de gomas nem chocolates com recheios, caramelo e outras coisas que tais, é pacífica esta época.
O pior será mesmo no Natal, com rabanadas e filhozes de abóbora menina na mesa. Isso sim, vai ser o caos!

sábado, 8 de dezembro de 2007

Disparates

Hoje acordei tarde e não tive tempo de fazer o meu almoço, apenas meti no saco uns lanches: um iogurte com uma colher de sopa de farelo, uns pedacinhos de abacaxi, duas colheres de sopa de requeijão e fruta.

Até aqui muito bem. Mas aqui a jeitosa começou o almoço com uma sopa e depois... depois comeu uma fatia de pizza e de sobremesa uma rabanada. Pode??? Que necessidade tive eu de comer aquilo?

Agora estou aqui aflita do estômago, farta de arrotar o queijo quente. Bem feito. Para aprender a não ter olho gordo!


ps - Vou andar um bocadinho desaparecida nos próximos tempos, época de Natal é complicada, espero vender bem! Posso não postar ou comentar com a frequência desejada mas não deixarei de ir lendo os vossos blogs. Beijos

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

Alimento fetiche # 2 - Francesinha

A francesinha acima parece ser simples, sem batata frita ou ovo. Parece, porque esta francesinha é do Capa Negra. Para quem não é do norte, o Capa Negra tem das melhores francesinhas do Porto. * (E os melhores rissóis do mundo, mas isso fica para outro post.)
Este post é um alerta para as meninas do sul e do Brasil que se deslocam aqui a estas terras: nem todas as francesinhas são iguais. Podem até ser bonitas, com carnes de qualidade mas... o molho, o segredo está no molho!
Para quem não sabe: há restaurantes onde os cozinheiros têm contratos de confidencialidade da receita do molho. Sim, porque uma coisa é o molho que podemos encontrar até na net, outra coisa é o molho do Regaleira ou da Cervejaria Galiza. Também há festivais de francesinhas, blogs sobre francesinhas...
Aqui na Póvoa de Varzim há a versão poveira, feita em baguete e que se pode comer na mão. Uma delícia...
A última vez que comi uma tinha sido em Julho. Por isso, este disparate de sábado me soube tão bem! Foi uma escolha consciente de uma comida que adoro e de que não há versão light.
And I'm feeling good...

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Zá e Gordinha: antes e depois

A não perder: os post do antes e depois da e da Gordinha. Tem fotos ilustrativas da vantagem de perder quilos e ganhar elegância.


Por outro lado, a Mishi está um bocadinho desmotivada e precisa do nosso apoio. Não desistas, tá? A Beth tem escreveu um excelente post acerca dos seus excessos nos últimos três dias. Como sempre, de uma honestidade e optimismo sem par.

E eu? eu perdi 100 gramas desde sexta-feira. Um milagre, já que fui pesar-me de consciência bem pesada: uma francesinha genial no sábado à noite, acompanhada por excelente cerveja preta. Por acaso comi a versão do Porto, mas a variante poveira também é deliciosa!

sábado, 1 de dezembro de 2007

Vaidade

No início da Primavera passada, farta de só encontrar calças que não me tapavam o rabo (odeio cinta descidíssima!), mandei fazer umas calças de ganga exactamente do mesmo tamanho e corte das minhas favoritas.

Para azar, a costureira fez exactamente igual, sem tomar em conta um pormenor: as calças modelo tinham licra, a ganga que comprei, não.

Ficaram muito justas (ah, a banha michelin a querer ficar pendurada na cintura... bleargh!!!!). Guardei-as e pensei "daqui a duas semanas estarão bem". Pois sim. Atão não. É que foi mesmo assim, tá-se mesmo a ver, não é? Duas semanas depois estavam ainda mais justas e nem me conseguia sentar confortavelmente com elas, quanto mais conduzir ou, vá lá, ser radical e jantar com as ditas vestidas.

O que é que esta história interessa?
Hoje vesti as calças e estão lindas!!!! perfeitas!!! e até tenho umas leggings por baixo e meti a camisola interior por dentro. E mesmo assim, estão excelentes!!!

Quer isto dizer que já eliminei os quilos e centímetros que acumulei durante 2007. Aliás, acho que estou como antes do Natal de 2006.

E estou confiante que 2008 não vai ser uma repetição de 2007 em termos alimentares. Isto é, do período anterior a Setembro, claro!


ps - Amendoinha: como te percebo, mulher! as calças para ficarem bem nas ancas e coxas ficam apertadíssimas na cintura, não é? e depois o pneu atinge proporções dramáticas, dignas de abertura de telejornal! e para ficarem bem na cintura, arriscamos o efeito cortinado....pano e dobras de tecido a caírem tristemente por nós abaixo.... grunnnffff!

Estas como foram feitas por medida estão mesmo bem, e os bolsos estão em cima do rabo e não mais abaixo como agora se usa. Recuso-me a usar calças descidas que dão a impressão que o meu rabo escorre até aos joelhos. Então se tenho pernas relativamente altas e elegantes vou andar por aí armada em anã obesa??? já me chega o medo de ser convidada para modelo do novo boneco da michelin!

sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Balanço de Novembro

No início deste mês criei uma tabela onde anotei os pesos das minhas duas balanças. No dia 1 de Novembro tinha 76.400 na digital e 75 na analógica. Sempre que me pesava fazia-o nas duas e anotava. Anteontem a analógica deu 92 (!!!). Pelo meio pesei-me numa farmácia, em jejum, sem sapatos mas com roupa. Sim, que eu até sou uma gaja desinibida, mas pesar-me nua na farmácia parece-me excessivo! Obsessão com dieta tem limite! Bom, o resultado da dita aproximou-se mais do da digital e partir daí tomei-a como “balança alfa”, aquela em que confio (na medida em que uma gorda confia em tal objecto, claro!).

Hoje: 74.400.
Coisa boa: este mês perdi 2 quilos. Dois quilos de banha desapareceram do meu corpo, deixaram de fazer peso nos meus ossos, articulações… é um resultado modesto, mas é positivo. Se for sempre assim, em 6 meses estarei no meu peso ideal. Se for mais lento…também não será o fim do mundo!

A partir de agora, utilizarei apenas a digital. Quando chegar aos 74 desta balança, volto a mexer na régua, para o bem e para o mal.

A única coisa que me entristece é que começo a desconfiar que no início da dieta não tinha 78 quilos. Algo me diz que se não cheguei aos 80, foi mesmo por pouco… mas já passou. Agora é andar para a frente!

Ps – já perdi 5 cms de cintura, o que me permitiu deixar de usar o cinto no último furo!

Pps – hoje, se não comesse batata frita, morria! Comprei um pacotinho de 45 gramas e ingeri com imenso prazer 239 calorias de pura junk food. Agora estou a chá verde :))


A também já atingiu a sua meta!!! É muito bom ver uma amiga a ter sucesso! Parabéns, comedora de jacaré! ihihihih

quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Dia difícil

Hoje vou andar desaparecida: estou a verificar TODAS as etiquetas na loja. A ASAE anda em força por aí e podem embirrar até com uma etiqueta um pouco desbotada.

Tenho tudo legal mas mesmo assim, a ideia de ter gente que não conheço de lado nenhum a revirar a loja é um pouco assustadora!

Além disso, deixei cair um frasco de líquido de limpar os vidros, fiz um nojo de todo o tamanho e mal respiro aqui dentro. Esfregona, aí vou eu!

quarta-feira, 28 de novembro de 2007

Recomeçar

Recomeçar.
Emagrecer é recomeçar. Sempre. Todos os dias, mesmo quando o anterior foi mau.
Sobretudo, aprender com os erros.

Ontem tomei o leite com cereais antes das oito da manhã e fui logo para a revenda. (Para quem não sabe, a revenda é assim tipo centro comercial para lojistas.) Lá fui à procura de uns artigos para a loja, sacos de Natal, essas coisas. Fui com uma amiga, também ela dona de uma loja. Resultado: entre as minhas compras e as dela, saímos de lá ao meio-dia. A única coisa que tomei foi um café. Escusado será dizer que fiquei com uma fome monstra, dores de estômago e dores de cabeça. Eu preciso mesmo comer entre as refeições, quatro horas sem comida e ainda por cima numa actividade que exige atenção (verificar preços, calcular margens, passar cheques, verificar todas as facturas e carregar as compras…) cansa. E quando me canso fico logo com a tensão arterial baixa, o que dá origem a dores de cabeça brutais. Isto não tem nada a ver com excesso de peso, é uma característica típica das pessoas com tensão baixa.

Almocei à uma da tarde, sopa e uma omelete, tudo controladinho. Mas a dor de cabeça não me largava. Fui tomar café e comi uma glorinha. Uma glorinha é a miniatura duma glória, claro está. Eu não como bolos, na pior das hipóteses como miniaturas com um quinto do tamanho do bolo original.
Escusado será dizer que aquele açúcar me deu um pico de energia fabuloso, poucos minutos depois não havia sombra da dor. Como me ensinou um médico: comer algo doce ou salgado para subir a tensão é isso mesmo: algo. Não um pacote inteiro! (puffft, que pena!)

Bastava eu ter levado uma maçã na carteira para ter evitado tudo isto. Mas não, aqui a lorpa deixou os snacks de baixas calorias dentro do carro. Bastava uma maçã para não ter tido fome, dor de cabeça e mal estar geral. E teria evitado as calorias extras do bolinho, ainda que em miniatura.

Agora é recomeçar, mais nada! A gripe está quase superada, pelo menos já larguei os xaropes e os rebuçados de mel. (aquilo basta ler o rótulo para perceber que tem as calorias necessárias para um ano de dieta, mais coisa menos coisa!).
Hoje vou voltar a caminhar depois do almoço, as caminhadas às sete da manhã estão suspensas à conta do frio. (Não me parece boa ideia ainda ter restinhos de gripe e ir caminhar com 10º….)

E pronto, é isso. Recomeçar.

Ps - Hoje de manhã pesei-me: a balança deu 92 kilos. Eu nem sabia que sabia dizer tantos palavrões em tempo record!
ADENDA: Zá, é claro que a balança amalucou de vez! como raio ia eu engordar 18- dezoito!!!- kilos numa semana???

terça-feira, 27 de novembro de 2007

A minha camisola nova

Não sei se perdi quatro ou cinco quilos. O que eu sei é que hoje comprei uma camisola de lã linda, tamanho L, que há umas semanas me ficaria justíssima. E mal, claro.
A camisola tem mangas às riscas, o que não é lá muito inteligente, mas confesso que adorei as cores… agora riscas no tronco é que não uso, nem à quinta facada!


Estes quilos têm feito toda a diferença nas lojas. Eu já estava naquela fase em que a roupa dita “normal” me ficava muito justa e a roupa dos tais “tamanhos grandes”, daqueles anunciados em pequenos letreiros aos cantos das montras, me horrorizava.
Costumo dizer que sou gorda da cintura para cima. Ombros largos de natação praticada desde a infância e mamocas a dar para o grande. Ou seja, mesmo magra, nunca tenho uma parte superior do corpo pequenina. Com quilos a mais, então a coisa é problemática: comprar t-shirts e camisolas giras pode tornar-se um suplício. E detesto usar aquelas camisolas com corte império: pareço grávida. Se ao menos tivesse um grande rabo e coxas grossas para combinar… mas não, com pernas altas a dar para o fino, pareço mesmo grávida, não há volta a dar-lhe. Sempre que compro um conjunto calças/casaco, o último é sempre dois números maior do que as calças, caso contrário, não há hipótese de fechar o casaco sem esmagar as mamas.
Como podem ver na foto acima, tenho um pneu redondo, redondo. Bom, com esta camisola nem se nota muito, mas o gajo está sempre pronto a aparecer com cores claras.... que adoro, mas....




Eu sei que parece coisa de gorda lamentar-se e dizer que os tamanhos grandes são pequenos. Mas é verdade: há dias pus uma camisola S em cima de uma L e era apenas 2 cms mais pequena! Suponho que o M seria um cm! Acontece que a diferença entre uma mulher S e uma L não se limita a 2 cms. Isso é que era doce! Esta túnica na foto acima é um 3XL! Isso deveria ser o tamanho de alguém com 100 kilos, no mínimo dos mínimos!

ps - estão a ver o pneu a tentar ver a luz do dia por baixo do estampado??? gruuuummmfffff!


PÁRA TUDO! A Gordinha chegou à meta no prazo estipulado por ela. Competência de engenheira é outra coisa :) Parabéns Gordinha!!!!

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Domingo, o erro da semana

Domingo para mim é dia de disparate. Acabo sempre por comer demais, beber pouca água...

Almoço e janto sozinha quase sempre. Normalmente, só tenho companhia às refeições ao sábado à noite e almoço de domingo, dia em que raramente janto.

Não é que coma porcarias ao domingo, mas confesso que estar ali à mesa com companhia e comida à frente é fatal. Como levo sempre comida de casa para os outros seis dias da semana, a tendência é fazer algumas das minhas comidas preferidas, especialmente aquelas que não se aguentam tão bem se forem consumidas várias horas depois de confeccionadas. Acabo sempre por repetir. Só um bocadinho mais de arroz, mais uma batatinha, um pedacinho extra de carne assada… tudo muito inocente, nada sequer de sobremesas calóricas como!
E o que faço de tarde? Nada. Domingo à tarde é paz total. Deito-me no sofá, com dois ou três jornais, uns livros e… leio. Se me lembrar de levar uma garrafa de água para perto, o dia ainda se vai salvando. Se não, vou pedindo chávenas de café a quem passar no corredor.
Mas a verdade é que quando estou a ler, é-me fácil passar horas sem me lembrar de beber um simples copo de água. A vantagem é que também não como. Entre uma página empolgante e um biscoito, o último perde a toda a linha.

Resumindo: como mais do que o habitual, bebo menos líquidos, e movimento-me menos. Não admira que à segunda-feira pese sempre mais do que à sexta.
Como em Dezembro vou trabalhar todos os dias até dia 24 (inclusive), talvez os domingos passem a ser mais correctos em termos alimentares…. Mas tenho mesmo que dar um jeito a este padrão sabotador!

sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Antes do fim de semana

Olá a todas!
Já estou quase a cem por cento, mas hoje foi um dia complicadinho. Candidatei-me a uma tradução e para meu espanto... estão a pagar cerca de metado do que pagavam há 3 anos. E da maneira que a crise vai, os valores são cada vez mais baixos...
Outras coisas: na terça fiz a ecografia ao fígado e departamentos anexos. Ainda tenho que ir buscar o relatório e levá-lo à minha médica, mas já sei que não há lesões nem problemas.
Perguntei ao médico porque é que tinha dores e inchava quando comia fritos e comida pesada e a resposta foi.... "porque o seu corpo se desabituou e toma esse tipo de alimentos como agressão. É normal as pessoas desenvolverem intolelância a fritos e comida muito processada depois de dietas para emagrecer ou por outras razões médicas. O corpo desabitua-se a comida saudável e depois rejeita as porcarias."
Quanto aos triglicerídeos, pode ser o uma certa lentidão do metabolismo (mas sem lesões nos orgãos) ou stress.
Tendo em conta que não tenho férias há três anos e raramente tenho dois dias livres seguidos ... talvez a coisa não esteja errada de todo!

E pronto, amanhã é dia de pesagem, hoje não tive tempo! Na semana passada a estupor, digo, a amiguinha acusava 75. A ver vamos!

ps - façam aí uma corrente, tou mesmo a precisar ganhar o concurso da tradução :))

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

A gripe, a dieta e outros desastres naturais


Estou de volta! (acho)
A gripe acalmou, já consigo usar o cérebro, ainda que com limitações.
Fui lendo o que escreviam, mas tenho muito blog para pôr em dia. Mas vou começar pelo meu!

Resultados da gripe:

- herpes labial, que hoje se estendeu para uma narina. Já percebi que não vou poder arrancar a bigodaça a cera nos próximos tempos, vai ter de ser à pinça... dass!

- exercício físico = zero. (tentar respirar sem me engasgar conta como exercício?)

- dieta - controlada nas refeições mas com vários bombons de licor à mistura (acalmam a garganta, sério!), xarope anti-tússico hipercalórico, rebuçados de mel e alteia, leite com açúcar (safei-me do mel), e chocolate oferecido pelo papi. (o gajo acredita que TUDO se cura com a dose certa de chocolate...).

Ontem não resisti e comi um "eclair".



Amanhã é dia de pesagem e já estou a tremer de medo. Ou se calhar é a febre que voltou... oh, well, I'll survive!

ps - a Gordinha tem um debate sobre se devemos ou não dar conselhos a pessoas obesas. Passem por lá!
pps - obrigada pelas mensagens de apoio :)


Pois parece que fui uma das perdedoras (mas não de peso!) do Desafio de Natal e tenho direito a humilhação em praça pública e tudo! Isto sim, é serviço de qualidade!

Não estou nada ralada com o assunto, até porque dei o peso inicial sa balança velha e este último foi da digital. Agora... se a balança digital subir... bom bom bom :)

A Muffin ganhou (as usual) os dois desafios. Nunca mais entro em desafios com ela, ganha tudo e não deixa nada prá malta, carago!

terça-feira, 20 de novembro de 2007

Desisto!

Ontem pensei que estava constipada. Já percebi que afinal isto é gripe, a terceira da minha vida. Assim como assim, dá uma média de uma gripe por cada doze anos de vida... assim, até nem parece muito mau!

Mas estou ranhosa, rouca, com arrepios de frio, pés gelados, tudo o que como sabe a palha (pera: será que gripe emagrece????), e para compor o ramalhete, veio o período ontem à noite e de madrugada acordei com um herpes labial gigantesco.

Assim sendo, vou fechar a loja e vou pra casa. A mami já me está a ameaçar de leite com mel (blheearghhhh, eu nem açúcar gosto no leite!). Volto amanhã se não tiver um treco antes.

ps - odeio, mas odeio mesmo ter o nariz entupido. Ter que respirar pela boca faz-me parecer um peixe estúpido....

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Boas e más notícias

A boa notícia: as minhas calças 42 da H&M voltaram a servir. Até dá para meter uma camisola por dentro, sem stress ou mega pneus. Vesti-as a medo e... tcharam!
As manchas da pele estão a desaparecer e já não doem nem causam prurido. Daqui a pouco volto para a natação!

As más: tenho a garganta toda lixada, estou a chá, rebuçados de mel, xarope e... bombons de licor para amaciar a dita! Ok, foram 3, 165 calorias desnecessárias. Poderia ser pior, tendo em conta que a caixa está cheia.... eheheh. Ainda bem que aquilo especifica que cada bombom tem 55 cal, não posso alegar ignorância...

Amanhã vou fazer a ecografia ao fígado e outras miudezas logo de manhã. Mas desta vez levo um pequeno almoço na carteira, nada de ir ao café cometer disparates, certo?


ps - ainda tenho que comentar alguns comentários ao post anterior, mas hoje tou com o raciocínio de uma lesma.

sábado, 17 de novembro de 2007

Dieta ou Reeducação Alimentar?

Qual a diferença entre fazer Reeducação Alimentar e Dieta? São sinónimos?

Tenho andado a pensar nisto e cheguei à conclusão que faço dieta e não RA.

Para mim, a RA destina-se a pessoas com maus hábitos alimentares graves: não comer sopa, não gostar de salada, beber refrigerantes a toda a hora, ser incapaz de comer legumes cozidos, comer sistematicamente junk food, não beber água, ter a convicção que sobremesa é sempre doce, enfim, poderia acrescentar outros itens a esta lista…

Este não é, nem nunca foi o meu caso. Adoro vegetais e fruta desde miúda, sempre comi sopa regularmente (e faço-as deliciosas…), dificilmente troco água por refrigerante, raramente vou ao MacDonalds e sou incapaz de comer os gelados deles, por exemplo.

Uma pessoa que tenha maus hábitos e que esteja muito acima do peso, quando em dieta emagrece facilmente os primeiros quilos, não é? Basta cortar com porcarias e comer saudavelmente para ver resultados fantásticos em poucas semanas. E depois? Depois o corpo habitua-se à comida saudável e começa a “resistir”. Daí que os últimos quilos de uma dieta sejam os mais difíceis de perder. Já não há açúcares nem gorduras para cortar em grande quantidade, a perda de peso torna-se lenta… e desesperante, em muitos casos.
Depois de “reeducada”, a pessoa passa a ter que fazer dieta. Isto é, a cortar mesmo nas quantidades.

Quando eu era miúda, a minha mãe teve problemas graves de tiróide. A juntar a isto, o meu pai tinha uma úlcera nervosa, cortesia do Exército que o enviou para uma guerra que não era dele. Adiante.
O que interessa: em minha casa, a comida era muito saudável, com poucas gorduras, sem tempero forte, refrigerantes ou bolos só em dias de festa. Comi sempre sopa, legumes cozidos, peixe com fartura, água às refeições. Eu só gostava de vitela e frango, recusava-me a comer carne de porco, por exemplo. Peixe, sempre comi todos sem problemas. A minha mãe nunca me deixou comer Tulicreme, mortadela e outras coisas do género. Vocês acreditam que eu trocava com uma colega da escola o pão? Ela dava-me o dela com Planta e comia o meu com manteiga Primor. Às vezes, ela levava mortadela e dava-me um bocadinho….Escusado será dizer que éramos todos magros, sem ponta de banha. E saudáveis, claro. Tive a primeira gripe aos 22 anos!

Esta alimentação ficou-me de base, posso fazer asneiras (e faço…), mas a minha alimentação base é saudável sem esforço, sem neuras.
Então porque estou gorda?
Em primeiro lugar, porque como demais. Esta para mim é óbvia, apesar de não o ser para as pessoas que me rodeiam e que comem muito mais do que eu sem consequências. Em segundo lugar porque devido à medicação que tomei para o meu problema hormonal, o meu corpo não é o mesmo.

Aqui é que a coisa complica. Durante anos, achei que se os medicamentos me fizeram engordar, teriam de me fazer emagrecer. Mais nada!
Depois de ter passado anos a brincar aos io-ios, estou decidida a emagrecer por mim, pelo meu esforço. Sem medicação ou restrições malucas, do tipo passar uma semana a sopa de aipo. E quem nunca fez uma palermice destas, que atire a primeira pedra!

Muitas pessoas me dizem que para mim é fácil fazer dieta porque gosto de vegetais. Puro engano, também me é difícil e muito.

Tenho que cortar muito no pão, no queijo, na colher extra de arroz, mesmo os biscoitos light estão fora das minhas possibilidades. Coisas simples a que a maioria das pessoas magras nem dá atenção. Eu tenho de ser vigilante.
Sou perfeitamente capaz de comer uma sopa e a seguir um prato de arroz ou massa. Ou um bom bife ou outra coisa qualquer. Pior: nem sequer sou uma enojadinha.

Estes 4 ou 5 quilos que perdi (dependendo da balança…) foram lentos. E sempre que ultrapasso a dose de 2 colheres de sopa de arroz, uma batata média, um bife do tamanho da palma da mão, pão e meio por dia (integral), queijo só do magro, o peso estaciona logo. Se como um extra, perfeitamente admissível até para outras pessoas em dieta, ganho peso.

Por isso digo que faço dieta e não reeducação alimentar. Exceptuando o queijo, que já só como magro, não tenho nenhum vício alimentar grave. Não tenho que fechar os olhos e sonhar com uma praia tropical para comer um prato de sopa. Nunca olhei para uma salada como um castigo. Não sonho com buffets de 457 pizas/carnes/whatever diferentes. Passo na secção de refrigerantes e sumos sem problemas, prefiro mesmo água. (ou vinho, mas isso é outra estória…eheheh). Gosto de chocolate puro mas odeio pralines e trufas, 90% dos bombons passam-me ao lado...

Deveria ser mais fácil, certo? Mas não é…


Adenda para as amigas do Brasil: Tulicreme é um creme de chocolate para barrar o pão. Uma versão mais económica da Nutella. (alguém sabe se ainda existe?) Planta é uma margarina, antigamente era super salgada e apetitosa. A minha mãe sempre teve a mania que era feita de restos de ossos… lol
ps - agora que o frio se instalou, alguém quer a receita de uma sopa de feijão vermelho com poucas calorias e deliciosa?

sexta-feira, 16 de novembro de 2007

Why, oh why?

A minha loja fica num pequeno centro comercial. Lembram-se de uma estrunfa ter dito que se eu emagrecesse ficaria flácida?

Pois bem, voltou a atacar.

Vizinha 1 - Ena, com essa roupa é que se nota como emagreceu!
Papoila - (a babar) hã?!?
Vizinha 2 - Realmente, já se nota bem.
Papoila - (já afogada em baba) ah, obrigada!
Estrunfa - Ah.. de que é que adianta emagrecer? volta-se a engordar tudo.

Moral da estória: pior que ser gorda, é ser invejosa. E a idiota é as duas coisas!

quinta-feira, 15 de novembro de 2007

Dona Papoila e suas duas balanças

Já aqui falei das minhas balanças malucas. Para ser honesta, não tenho ideia de quanto peso agora, tal a diferença de resultados. Mas vamos ao que interessa: acho que estou a emagrecer, sinto as calças bem mais soltas.
No dia 1 de Novembro criei uma tabela onde comecei a anotar os pesos das duas balanças.
Na digital apresentava-se um assustador 76.4 e na analógica, dependendo da pancada que lhe desse para funcionar, tinha valores entre os 74/75. Achei-a mais simpática, claro.

Valores de 9 de Novembro: 75.7 na digital, tracinho a passar o 74 na outra.
Hoje, 15 de Novembro: 75 na digital, tracinho a passar do 74 na outra.

Daí concluo que continuo a emagrecer, este mês já foram 1.4 à vida e que a analógica pifou de vez e não sai do mesmo sítio!

Por outro lado, se a digital estiver certa, então eu não tinha 78 kilos, mas sim uns 80 quando comecei a dieta. Ainda bem que não cheguei a ver esse número redondo!

Assim sendo, e como sinto a roupa mais larga e há uma balança que confirma a perda de peso, vou manter ali a régua na mesma. Só quando estiver abaixo dos 74 ( e vou estar!) é que lhe mexo. Pôr lá 75 significa que engordei e não é isso que sinto nem que a minha roupa diz!


Adenda: falei com um senhor que vende balanças que me explicou uma coisa muito importante: as balanças digitais precisam de tempo para voltarem a ficar calibradas, o mercúrio que é usado na pesagem não desce repentinamente. Temos que ver no livro de instruções quantos minutos de descanso precisam entre pesagens. Daí que quanto mais nos pesemos, mais maluco seja o resultado apresentado! E deve estar quietinha, nada de a arrastar e pesarmo-nos logo de seguida. A minha balança é uma diva, tá visto…

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Crónica de um descontrole anunciado

Quando iniciei este blog estava decidida a comentar aqui apenas coisas relacionadas com a alimentação. A minha vida privada seria mantida a uma distância saudável. Ultimamente tenho percebido que isso é quase impossível, até porque a vida que temos influencia em muito a nossa alimentação. E a minha alimentação está a correr o sério risco de se descontrolar!

Por exemplo, esta noite fiz um “lanchinho” por volta das 3 da manhã. Como é que eu, que digo não ter fome nocturna, explico isto sem contar o que se passa? Pois…

A minha avó caiu no Domingo à noite, tive que a levar ao hospital. Não havia ortopedista de serviço, foi transferida para Braga. Em Braga foi complicado: uma sala de espera sobreaquecida e a água esgotada. Por volta da uma da manhã, desisti de lutar e bebi uma cola, caso contrário morreria de sede!

Estas noites têm sido complicadas, como o meu sono é muito leve, sou sempre a primeira a acordar quando a minha avó chama. Ou o Diogo, o meu cão, me vem chamar. Ele sabe que a avó não pode andar de pé durante a noite!

Esta noite tive que me levantar para a levar à casa de banho (usa fralda, mas recusa-se a fazer xixi nelas). Depois, fui verificar a botija de água quente, essas coisas. Quando voltei para a cama, senti fome. Acabei por comer meio pão com queijo magro e uma chávena de cevada. Por volta das seis, quando a fui ver novamente, passei pela cozinha e meti à boca um quadrado de chocolate.

Se eu não acordasse durante a noite, não teria comido umas 300 calorias extra! Pior: às sete da manhã senti-me incapaz de me levantar para ir caminhar… virei para o lado e dormi até às 8…

De modo que hoje tomei algumas decisões: deixar chá feito no termos (ok, admito, lá em casa temos um grave problema com termos…) e 2 bolachas Maria à vista. O chocolate vai ser atirado para a prateleira mais alta da cozinha, nada de estar ali em cima do micro-ondas.

Quanto às caminhadas: tenho aproveitado a hora do almoço para fazer cerca de 40 minutos de caminhada, mas confesso que vou deitando olho às montras… há que apressar o passo!
Adenda: a minha avó partiu a clavícula, por isso tem um braço imobilizado e depende tanto de nós. Daqui a um mês estará óptima :)

terça-feira, 13 de novembro de 2007

Alimento fetiche # 1 - Nabiças *


(não há na net fotos decentes deste nobre ser vegetal... hummmffff)


Adoro nabiças. As de Inverno então... deliciosas! Infelizmente este ano está a ser muito seco e a qualidade das ditas ressente-se.

Para quem não sabe, as nabiças são a rama dos nabos enquanto eles são apenas raíz. À rama dos nabos formados, chamamos grelos, normalmente de travo mais azedo (delicioso, também). Mas nem todos os nabos têm bons grelos e... ok, ok, acaba-se aqui a aula de agricultura!


Como comer:
- cozidas, juntando um fio de azeite no prato. Acompanha outros vegetais, ovos e peixe cozido às mil maravilhas.

Como gosto mais:
Cozer as nabiças com um pouco de sal. Escorrer bem depois de cozidas.
Num tacho, pôr um pouco de azeite, uma folha de louro, um dente de alho, um pouco de pimenta. Quando o azeite estiver a ferver e o alho já aberto, pôr as nabiças e mexer bem, para que todas passem pelo azeite. Pode pôr-se também um pouco de vinagre ou limão.
O que acompanham? tudo. Arroz, massa, batata assada, puré e até batata frita. Fica delicioso!


* este primeiro post sobre alimentos que não dispenso (os saudáveis e os nem por isso) é dedicado à , uma brasileira que não sabe o que são nabiças! tss tsss

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

Dia de S. Colesterol

Ontem foi dia de comilança. A minha irmã (que estuda longe) passou este fim-de-semana cá e claro, tivemos que fazer um almoço com tudo o que a menina gosta. O problema é que temos gostos muito parecidos!
Assim, tivemos: entrecosto e costeleta assados na brasa com uns chouricinhos crioulos para “dar outro gosto”. A acompanhar, arroz solto com pedacinhos de bacon, molho de cogumelos salteados com natas (de soja, valha-nos isso!*), salada e caldo verde. Enfim, tirando os chouriços (e só comi um) nada disto seria particularmente grave, se me ficasse por um alimento “extra”. Mas não, aqui a menina teve duas sobremesas: castanhas assadas no forno a lenha e pão-de-ló húmido. Tudo isto acompanhado de quase meia garrafa de tinto alentejano.
Terminei com um café com adoçante, porque não parecendo, tenho cuidado com a minha linha. (cof cof…)
Devo dizer que não comi nenhuma destas coisas desalmadamente, mas comi várias coisas calóricas numa mesma refeição. Foi um daqueles almoços longos, cheios de conversa fiada e risos. Não posso dizer que estou arrependida: é raro os meus pais alinharem em almoços copiosos (por isso estão perto dos 70 anos e com óptimo aspecto e saúde). A mãe da minha mana também não é dada a excessos,** de modo que ontem estávamos lá na cozinha a comemorar o Dia de S. Colesterol. Castrol, para os amigos…
A tarde foi passada a chá verde e com uma caminhada leve com o Diogo, que resolveu perseguir um gato e uma bicicleta. Fartei-me de pedir desculpas aos vizinhos… mas como foi com os simpáticos, não houve problema.

À noite bebi chá e comi um bocadinho de pão, coisa pouca, e uma maçã assada. Hoje estou a tentar recuperar, mas nem coragem tive de subir à balança….


*as natas eram de soja porque não posso comer das outras ;)

**a minha irmã não é irmã biológica. Tem uns pais fantásticos que a adoram mas foi criada por nós desde os 3 meses até aos 14/15 anos. Tem 20 e é a única irmã que tenho, não é irmã de sangue mas é irmã do coração. Há pessoas que ficam confusas pelo facto de eu dizer “irmã” ou os meus pais dizerem “a minha mais nova”. Não percebem que família é quem nós amamos e não quem nos calhou em sorte genética.

sexta-feira, 9 de novembro de 2007

Compras, elogios e tal




Nem todas temos jeito para fazer bentos como a Ximi e a Ana Sofia.
Eu fico-me por termos e tupperwares, confesso. Comprei este termos hoje e acho que é bastante prático. Tem 3 caixinhas, todas com tampa de rosca, o que me permitirá levar 3 coisas quentes sem misturas.... excelente, não acham? Agora que o frio parece ter chegado, já apetece fazer refeições quentes.


Comprei também chá verde sem teína. O da Lipton com sabor a jasmim era óptimo, mas estava a tirar-me o sono. A tinha-me alertado para essa possibilidade, por isso não atribuí a falta de sono ao "stress"... troquei de chá mesmo!
Por falar em chá verde: alguém tem ideia do que eu lhe possa juntar para lhe tirar o sabor amargo? E nada de sugerir açúcar, nunca na minha vida bebi chá com açúcar, não vou começar agora! (esperem: excepto chá de limão quente para a constipação).


Ontem fiz uma dieta quase perfeita, e digo quase, porque deslizei com 3 bolachas Maria.
Hoje está a correr bem, vamos lá ver se até quarta volto aos 74. Se não voltar, mudo a régua. Mas decidi dar-me um prazo legal para resolver o assunto. Assim tipo Finanças mas sem multas e juros de mora, topam?


Hoje disseram-me que estou visivelmente mais magra, o que me deixou animada, claro!


Quanto à conjuntivite, e esta é para a Gordinha: fiz as análises uns bons dias antes dela aparecer, não sei se já teria influência.
Para quem sofrer de conjuntivite ou herpes labial, aqui vai uma mezinha: limpar as remelas e feridas com água morna e açúcar amarelo. É desinfectante e ajuda na cicatrização, além de hidratar as crostas, diminuindo a dor. Também pode ser usado noutras feridas sem medo, quando era miúda os meus joelhos passavam a vida a levar com isto. É muito mais suave que as tretas da farmácia, que ardem como o caraças :)

quinta-feira, 8 de novembro de 2007

Recomeçar

Aqui estou eu de novo, já menos remelosa mas ainda de óculos... lá para Sábado volto a pôr as lentes!
Novidades:

Na terça fui pela oitava vez este ano à dentista, na quarta à médica de família. Viu as análises e concluiu que tenho uma infecção e triglicerídeos. Olha a novidade. Até aí já eu tinha chegado!

Teorias: os triglicerídeos podem ser causados pelo stress, recomendou-me calma, poucas preocupações e uns dias fora. Pois sim, se tivesse o teu salário, babe...
A infecção: pode ser um dente. Quando lhe disse que duvidava, porque apesar de frágeis os meus estão bem tratados, fez de conta que não me ouviu e deu-me um discurso acerca da importância de ir pelo menos uma vez por ano ao dentista, mesmo quando não nos dói nenhum dente. Epá, o meu sonho era poder ir ao dentista só uma vez por ano!

Mas mais teorias só quando o resultado das ecografias chegarem. Três horas à espera dela para isto!
Liguei à dentista e contei-lhe o ocorrido. Disse-me que se eu tiver infecção tem de estar bem escondida, coisa que não acredita. (Infecções nos dentes são dolorosas como caraças, certo?) Quer que a médica me mande fazer uma ortopantomografia digital, só para despiste. Segundo a dentista, isso irá obrigar a médica a procurar a infecção noutro lugar! :)

Coisas boas: não tenho anemia, o meu "colesterol bom" está com excelentes níveis, a creatinina também (seja lá isso o que for...), não tenho hepatite nem infecção urinária, o nível das plaquetas também tá no ponto e a diabetes está longe de mim!

Quanto às manchas: vou iniciar tratamento com hidrocortisona, se ao fim de uma semana não melhorar, troco novamente de medicação.

Agora vamos ao que interessa:
no meio de toda esta confusão, em que me dei ao luxo de comer um bocadinho mais de pão, de queijo, beber um pouco menos de água, sair de casa sem fazer a caminhada... engordei.
Pois é, a balança tá firme nos 75. Resumindo: dos 4 kilos que perdi, recuperei um. Lindo, lindo! E se eu tivesse cometido uma loucura, tipo, sei lá, comido uma sobremesa??? nem quero pensar!

No Domingo caminhei hora e meia, uma hora na segunda, na terça saí cedo mas andei a pé no Porto (para quem conhece: fui da estação de S. Bento a pé para a Praça da Galiza).
Ontem não fui, mas hoje já fiz 40 minutos mais uma corrida rápida.

(A corrida foi por causa do meu cão que resolvei perseguir um caniche e tive mesmo que correr para salvar o desgraçado. Não vão vocês começarem a pensar que tou muito desportiva!)

Isto é: voltei ao exercício físico e hoje decidi não me conceder mais nenhum "mimo" até aos 73. Talvez aí como um quadradinho de chocolate ;) Mas só um mesmo!

E pior aí, como vão as coisas?


ps - espreitem este post no blog da Beth, é acerca do pão supostamente light. Ando há que tempos para escrever sobre a minha relação com os produtos light, talvez consiga este fim de semana. A ver vamos.

terça-feira, 6 de novembro de 2007

Só me falava esta...

Amanheci com uma conjuntivite.
Se alguém tiver por aí o contacto de uma boa bruxa, é favor enviar. Já estou por tudo!
Muito agradecida (e pitosga...)

segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Obrigada

a todas pelos comentários carinhosos no post abaixo.
O fim de semana foi particularmente duro, além das chatices referidas, cheguei a casa e descobri que o cabrão do meu vizinho matou a minha gata. Esta violência gratuita contra um simples animal é-me incompreensível, fico doente. A minha fé na humanidade está cada vez mais pequena. O que me revolta é não ter provas concretas, apenas os sorrisinhos dele, as bocas. E a Polícia quer lá saber de um gato envenenado.
Era uma gata fabulosa, muito meiga, como qualquer animal meu. Os meus animais são criados com muito mimo e carinho, não há hipótese de se tornarem brutos ou perigosos. O problema é que confiam nos seres humanos em geral…

Recebi hoje os resultados das análises. Glicose de menina magra que não comete disparates (78!) , colesterol dentro dos patrões normais, apesar de no limite e triglicerídeos altos. Uns simpáticos 287.
Tenho outras duas coisas fora dos padrões de referência: a Velocidade de Sedimentação e a Transaminase.
Fui ao google pesquisar a primeira e assustei-me: infecção, problemas na pele, medula frágil, um sem fim de horrores. Eis senão quando me apercebo que estava a ler um site brasileiro. Resumindo: aquilo referia-se a uma doença típica do Nordeste brasileiro e outras áreas tropicais. Ainda que eu tenha uma tendência natural para doenças malucas, doença tropical já me parece demais!
Especialmente porque nunca pus os pés num país tropical… aliás, nem no Algarve.
A transaminase é uma enzima do fígado e está ligada a hepatite, cirrose, diabetes e triglicerídeos altos. Tendo em conta as opções apresentadas, ainda bem que tenho os triglicerídeos altos, não acham? Fiquei muito mais calma…

Resumindo: quarta-feira vou novamente à médica (amanhã vou à dentista) apresentar as análises. As ecografias são só dia 20, só arranjava vaga mais cedo para as tardes, mas a ideia de estar em jejum até às 4 da tarde… nem pensar!

Bom, este blog está a ficar mariquinhas, prometo arrebitar brevemente. É estranho fazer virtualmente aquilo que odeio fazer na “vida real”: aborrecer os outros com as minhas chatices…

Um beijo e mais uma vez, muito obrigada!

sábado, 3 de novembro de 2007

Da importância de falar

Sempre tive uma imensa dificuldade de falar dos meus problemas. Normalmente falo deles quando já são passado, coisas resolvidas.
Ontem foi um dia muito duro: cheguei à loja e um puto tinha espalhado leite achocolatado na montra. Um nojo para limpar.

Depois, uma novidade linda das Finanças: como tenho sistema informático, sou obrigada a instalar um software que permita às Finanças chegar a qualquer momento à loja e sacar dados das minhas vendas.
Eu tenho tudo legal, não é aí que reside o problema. Aliás, o programa que uso faculta esse tipo de listagem, entre outras, rapidamente. A questão é que as Finanças impõem um programa específico, que me custará 400 a 600 euros para fazer interface com o meu.
O ridículo disto tudo é que quem tem uma simples caixa registadora e passa facturas à mão, está isento desta lei. A lei é claramente injusta para com os comerciantes que têm computadores e controlam desta forma os stocks e as vendas.
Sempre que vendo um artigo, o talão especifica o modelo, o tamanho, tipo de pagamento, hora da compra.... as caixas registadoras limitam-se a registar a quantia.
No entanto, é em cima de mim e de outros idiotas como eu, que acreditam nas novas tecnologias, que as Finanças caem. Tudo à conta do célebre WinRest que os restaurantes usavam para subtrair vendas, lembram-se? Badamerda.

Neste momento tenho duas opções: ficar sem ordenado em Dezembro ou levar o computador para casa e fazer as contas e vendas "à mão". Dia 1 de Janeiro inicia-se a caça aos comerciantes "faltosos". Não sei que faça. Eu preciso do dinheiro para viver!

Também tive que aturar uma idiota que ficou ofendida por eu não lhe ter guardado um conjunto. Detalhe: tinha pedido para reservar em... Agosto!!! Nunca mais cá veio e era suposto eu não vender o artigo?

Como se tudo isto não bastasse, um puto de uns 12 anos (ou o mesmo, sei lá...) pegou no meu tapete da entrada, atirou-o para o meio da loja e desatou a insultar-me de puta para baixo.
Cheguei a casa com dores de cabeça e febre, às 4 da manhã ainda estava acordada.

Hoje de manhã tinha manchas vermelhas por todo o corpo, as pernas arranhadas , uma miséria.
Não consegui comer a sopa nem o esparguete com frango, tive vómitos violentos. E a dor de cabeça sempre presente.

Até que chegou aqui uma amiga e pude contar-lhe tudo isto. Falei, falei, falei. Para espanto dela, que me conhece há 15 anos e sabe que para falar é porque estou a estourar.

Pouco depois, a dor acalmou, os vómitos desapareceram. Fiquei com fome, fui ao supermercado e comprei um pão integral e um queijo fresco. Foi o meu almoço. Comprei também uma pequena barra de chocolate, daquelas de 45 gr. Ainda ali tenho metade. Agora andava ali a limpar coisas e a mudar a exposição dos artigos.
Estou estranhamente calma. Falar, desabafar, fez toda a diferença. Ainda que não resolva nada...


ps - desculpem o desabafo, mas escrever sempre me ajudou a pôr as coisas em perspectiva. E como nenhuma de vocês me conhece pessoalmente, isto acaba por funcionar como terapia sem grandes consequências :)

um beijo e bom fim de semana a todas

sexta-feira, 2 de novembro de 2007

Novo mês, novos desafios

O mês começou mal, ontem fartei-me de petiscar. Exagerei no pão, comi uma fatia de marmelada enrolada numa fatia de queijo, umas duas de fiambre (ainda que magro...). Estar em casa é problemático, o feriado de ontem proporcionou-me acesso incondicional à comida. Em minha defesa posso dizer que ao contrário dos outros dias, não parei até às 4 da tarde. Até o carro lavei! Fartei-me de limpar coisas lá em casa, mas mesmo assim, arrranjei tempo para comer... bad, bad, girl.
O almoço foi peito de frango (caseiro...) grelhado pelo meu pai no terraço... delicioso! Acompanhei com montes de nabiças (oferta da vizinha) salteadas e uma colher de sopa de arroz.
Ou seja, o meu problema não são as refeições principais mas sim lanchinhos despropositados. Ao menos na loja não há tentações!
Preciso educar-me. Se não passo fome na loja com as minhas refeições planeadas, tenho que aprender a controlar a minha gula só porque "está ali". Há quem tenha problemas na rua, mas aí até me controlo muito bem. O problema é mesmo em casa, onde tem coisas que eu gosto mesmo. Geralmente coisas básicas, como marmelada com queijo, pão de milho, manteiga, queijo de cabra, vinho alentejano... A minha mãe diz que tenho "boca de pobre" porque nunca fui de comidas muito elaboradas. Agora, sou é muito exigente com a qualidade da comida... daí que a comida da rua não me atraia por aí além, nunca sei bem se aquilo sabe bem porque tem qualidade ou se levou montes de condimentos para ficar gostoso...

Quanto aos desafios: vou entrar nos de Natal e Ano Novo, logo que tenha uma folga ponho aqui os selos. Fiz uma média entre as minhas balanças e a de uma farmácia (aí pesei-me vestida) e dá 75. Que se lixe, vou fazer tudo direitinho e controlando pelas roupas. A minha saia cinzenta fica-me espectacular com 72 kilos e a bege com uns 70. Vou trabalhar para entrar nelas e fechar os fechos com facilidade, sem banha a esbordar pelo cós. Abaixo a balança. Além disso, a digital deixa-me ansiosa. Abaixo a digital!!!

Agora vou fazer a montra da loja que é fim de semana!

(já agora, se quiserem espreitar as coisas que vendo na minha loja de lingerie. Ainda falta acrescentar texto com preços, cores e tamanhos disponíveis. Quero também fazer marcadores para ser mais fácil a busca... alguém aí sabe como se pôem os marcadores na barra lateral do blog??? não sou grande génio blogueiro, tá visto!)

quarta-feira, 31 de outubro de 2007

Análises, balanças e pequeno-almoço

Em primeiro lugar, gostaria de agradecer todos os comentários carinhosos que me deixaram nos posts abaixo. Muito obrigada. Logo que possa irei ler com mais calma e comentar melhor os vossos blogs, mas por agora ando muito ocupada. Lá para Sexta estará tudo controlado!

Balanças: gastei 15 euros no conserto da balança digital há uma semana, não vou gastar novamente dinheiro numa nova balança. Assim sendo, vou regular-me por ela, mesmo sabendo que ela dá mais um kilito ou dois. A minha ideia é perder peso, ainda estou longe da meta, por isso vou focar-me na perda de peso e depois comprarei uma nova. Desde que a desgraçada desça, estarei feliz!
Talvez compre uma nova lá para o Natal, veremos as finanças...
Mas não vou mexer aí na régua, nem que a vaca tussa. Por mim até pode morrer de tuberculose que eu não mexo!

Já fiz as análises. Afinal também era à urina, coisa que eu não tinha reparado e por isso não fui "prevenida". Resultado: tive de fazer xixi para um copinho numa casa de banho estranha. E entregar aquilo à enfermeira à frente dum gajo todo jeitoso. Devo ser mesmo sexy de copinho de urina na mão às 8.30 da manhã.... hummmffff!!!

Pequeno-almoço: no café mais próximo, lá tomei café e comi um bolo de arroz, super saboroso. nhac nhac... Cheguei a casa, preparei o meu saco de comida e claro, comi dois quadradinhos do chocolate do meu pai.

De repente apercebi-me duma coisa: eu não posso comer doces logo de manhã. Se como um, o meu corpo vai querer mais e mais. Sempre li que se devem comer os doces de manhã porque iremos gastar essa energia extra durante o dia. Comigo não funciona assim. Se como, vou querer mais ao longo do dia, como se tivesse "sintonizado" o corpo para esse tipo de alimentos.
A única forma "segura" de comer chocolate é à noite. Um quadradinho e pronto. Se for para a cama não há hipótese de me levantar para comer mais, nunca tive fome nocturna.

Como é com vocês? conseguem comer um doce de manhã e nunca mais pensar nisso?

terça-feira, 30 de outubro de 2007

Novidades

Já fui à médica. Não à minha, que estava com imensos pacientes na agenda, mas a uma também bem simpática. Tive que ir para lá às 8h para apanhar uma vaga e só fui atendida por volta do meio dia... estou aqui cheia de sono e farta de ouvir bitaites acerca da forma como este país poderia melhorar. Porque é que há tantos potenciais políticos e treinadores de futebol em qualquer sala de espera deste país???

As manchas aparentam ser causadas por um fungo ou bactéria, vou fazer tratamento tópico durante uma semana. Caso não melhorem terei que fazer exames mais rigorosos pois poderá ser uma infecção. Alergia não é.

Já tenho medicação para os triglícerideos, aparentemente é mesmo grave estarem tão altos. "E perigoso", disse ela, sem me adiantar grandes pormenores.
Vou fazer uma batelada de análises já amanhã de manhã, tenho de estar doze horas de jejum... humfff!
Vou também fazer ecografias ao fígado, pâncreas, vesícula e mai num sei quê.

Conselho final da médica : "evite carnes e queijos gordos, enchidos, fritos e doces ".
Acho que se esqueceu dos refrigerantes...

sábado, 27 de outubro de 2007

Decisões

Não gosto de ir ao médico, faço de tudo para o evitar. Talvez por já ter tido tanto endocrinologista, dermatologista, ginecologista e outros sempre a mandar bitaites sobre a minha saúde, cansei-me.
Há dias li um artigo sobre um medicamento que tomei há mais de dez anos durante dois anos. Hoje ninguém o toma mais de seis meses, concluíram que prejudica alguns órgãos vitais, especialmente o fígado e o pâncreas. Apeteceu-me bater no médico que mo receitou, um prof. doutor catedrático que suspeito bem ter feito experiências comigo.
Adiante.
Vou ter mesmo de ir, surgiram-me umas manchas no corpo. A primeira, logo abaixo do umbigo. Não liguei muito, pensei ser alergia ao botão metálico de algumas calças. É uma mancha avermelhada e muito seca que arde. Deixei andar e limitei-me a não ir para a piscina em Outubro, como tinha combinado. Aprendi que em caso algum me devo meter um tanque cheio de cloro com manchas ou borbulhas, o resultado é caótico.
Na semana passada surgiu outra abaixo do peito, o que me deixou desconfiada. Ontem, uma nas costas. Agora já não posso ignorar, tenho mesmo de ir ao médico.
E tenho medo. Eu sei que parece ridículo ter medo de três manchas do tamanho de moedas, que provavelmente é uma coisa fácil de tratar. Mas a minha pele é aquela coisa...
Sempre que me dizem "mas tu tens a pele linda" apetece-me rir. Até tenho, mas tenho que me manter longe do frio, do sol, do ar condicionado, do fumo do tabaco, do álcool, do vento... Não posso usar shampoos, cremes ou um simples gel de banho só porque "cheira bem". Os meus cremes hidratantes não podem conter álcool, perfume ou aromas. E tenho sempre à mão um "SOS Apaisant", que uso na cara antes e depois de situações stressantes. Como por exemplo ir à piscina ou a um bar...
Aprendi a viver com isto e, diga-se de passagem, obrigou-me a ter um estilo de vida um pouco mais saudável.
Passo meses sem beber um refrigerante (corantes, conservantes, etc), raramente como fritos (gordura e o meu fígado não combinam, tenho dores agudas), evito bolos (especialmente tudo o que tiver cremes), só uso azeite transmontano com o máximo de 0,2 de acidez, não como nunca carnes com gordura, o meu pai cultiva cerca de 50% dos vegetais que comemos sem pesticidas e mesmo assim... mesmo assim, hoje fiz umas análises de rotina na farmácia, açúcar, ok, colesterol normal e... triglicerídeos a 305! É o dobro do aconselhável.
E isto deixa-me triste porque tenho consciência que não como disparates. Tenho os valores de uma pessoa que vive enfiada num MacDonalds ou bebe coca-cola todos os dias!
Passei mais de uma década a tomar medicamentos agressivos, acredito que me fizeram muito mal.
Terça-feira vou à médica pedir para me mandar fazer todos os exames necessários, provavelmente terei de ir a um especialista, não sei...
E mais uma vez vou ter de ouvir um médico dizer-me para cortar com fritos, doces e refrigerantes.
Here I go again...

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Matei a balança

Hoje, sexta feira, dia de pesagem, matei a minha balança.
Foi uma morte súbita e não me parece que tenha conserto. Lá subi eu toda confiante ( cof cof) e qual é o resultado??? 45 quilos. Ok, eu sei que me tenho esforçado e tal, mas tive sérias razões para desconfiar...
Recalibro a dita. Subo novamente e... 124 quilos!!!!! Largo um "fo..." bem sonoro e pulo da balança, que entretanto fica empacada. Dei-lhe uns murros para a desempancar mas... confesso que já não tenho confiança nela. Entretanto, ver uma gaja nua a dar murros e safanões a uma balança pareceu-me decadente. Levei uns segundos para perceber que a gaja do espelho era eu mesma, confesso.
Adiante.
Fui buscar a digital, que também não é lá grande coisa, mas gorda decidida a pesar-se, é aquela força da natureza...
Peso-me. 76.900. Foi uma bofetada de todo o tamanho, mesmo sabendo que há muito que não é certa.

Nestes casos só há uma coisa a fazer: chamar o pai, que lá vem em pijama e tudo. Pesa-se na velha, quase 70 quilos. Pesa-se na digital e... 73.500.
Agora é ele a pular da balança.. "73???? desde quando? eu nunca fui gordo, porra! quando fui pesado na piscina deu 70 e já tinha almoçado. Como se eu fosse capaz de andar por aí com esse peso!"
Não contente com "73, era o que faltava", o gajo quase se mete dentro do armário do quarto, desarruma tudo e saca as calças do fato de um qualquer casamento. Veste-as, aperta-as sem esforço algum e diz vitorioso "tás a ver? eu tinha 68 quando mandei fazer estas calças. Têm quase vinte anos. Ainda me ficam bem, não ficam? essa balança tá maluca. "

Nestas alturas sou assolada por dois sentimentos distintos: uma pena imensa de não ter herdado aqueles genes capazes de comer 427 bolachinhas sem aumentar uma grama e uma vontade incontrolável de o afogar.

quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Que dia!

Ontem à noite planeei o meu dia todinho, só boas intenções!
Bom, começou logo a descambar de manhã, programei o despertador para as 8 e não 7h como precisava. Não fui caminhar... Que raiva!
Queria também resolver assuntos chatos da loja, estou à espera de encomendas e preciso ter tudo organizado para me poder dedicar a elas. Treta, nem tive tempo de fazer uns telefonemas, foi um entra e sai de gente aqui na loja, 80 % das quais só para ver, pôr a conversa em dia, pedir informações... sei lá que mais.
As vendas até foram razoáveis hoje, mas tive aqui uma que experimentou ums 10 artigos e não levou nada porque "não gosta de fazer compras sem o marido". Se não gosta, porque raio vai então desmanchar uma loja??? Saiu daqui e entrou na loja da minha vizinha. Cerca de uma hora depois saiu também sem um único saco. Detesto estas desocupadas!!!!
A parte boa: não tive tempo para sair da dieta. Até aqui, tá um dia perfeito!

quarta-feira, 24 de outubro de 2007

10 coisas parvas acerca de mim

A Muffin desafiou-me e cá está o resultado. Haveria muito mais a dizer mas quando dei conta já estava no n.º 10.

1)
Adoro neve. O dia mais feliz da minha vida foi quando senti a neve a tocar-me no rosto. Eu pensava que a sensação seria tipo chuva mas não tem nada a ver. Porque é que foi o mais feliz? porque chorei de alegria por uma coisa totalmente exterior a mim, à minha vida. Foi uma dádiva da natureza.

2)
Adoro conduzir, especialmente de noite. Na cidade sou muito delicada e paciente... mas dêem-me uma auto-estrada deserta à noite.... e zás! Já atravessei a Ponte Miguel Torga, a mais alta de Portugal, a 190 km/h. Detesto radares.

3)
Morro de medo de vacas. A única vaca boa é aquela que está no meu prato transformada em bife. Parece que há estudos que atestam que elas não são selvagens nem atacam seres humanos. Não acredito, claro.

4)
Usei botas ortopédicas até tarde. Passava os Verões a chorar à frente das montras das sapatarias. Queria umas sandálias a toda a força, mas a mami nunca cedeu.

5)

Nasci com pouco mais de dois kilos e 50 cms, uma verdadeira top model. Nasci também com uma descalcificação grave e tratei logo de engolir placenta durante o parto. Tive de ficar horas inclinada de cabeça para baixo até aquilo sair. A mami diz que era o bebé mais feio que ela viu em toda vida. Eu devia ter percebido logo que a vida não seria fácil...

6)
Nunca aprendi a andar de bicicleta. Numa das tentativas meti um pé nos raios da roda e só não o desfiz porque usava as tais botas. Obrigada, mami.

7)
Passei a adolescência dentro de t-shirts 6 números acima. A ideia era disfarçar as mamas, mas olhando para trás, acho que andei anos disfarçada de cortinado.

8)
Odeio Paulo Coelho. E Nicholas Sparks, Danielle Steel, Margarida Rebelo Pinto e tantos outros que ganham balúrdios à conta dos lugares comuns que escrevem. Eça de Queirós, Jorge Amado, Colleen Mccullough, entre tantos outros, são os meus preferidos. Aqueles que releio constantemente. Tenho cerca de 1500 livros.

9)
Fico fula quando dizem " o dinheiro não é importante, o que importa é ser feliz e ter saúde". Treta. Não há saúde sem dinheiro, sei-o por experiência própria. Muitos dos tratamentos que fiz eram considerados de "cosmética" e a "caixa" nunca pagou nada. Se estou aqui com cabelo, ao dinheiro dos meus pais o devo. Gastaram rios de dinheiro comigo. E também não me consta que haja tratamentos dentários gratuitos ou distribuam óculos... ah... e saber que se vai poder pagar a conta da luz também contribui para felicidade, digam o que disserem..

10)
Tenho uma coisinha má sempre que leio "você" escrito com "Ç". Não há desculpa possível, digam-me o que disserem. Isso aprende-se na primeira classe, carago! De todos os erros ortográficos, este é o que mais me incomoda. Sou até capaz de defender pena capital nestes casos...

Reajustes

A balança hoje acusou mais meio kilo. Não estou preocupada porque é normal isto acontecer durante o período. Já cheguei a ter variações de dois kilos que desapareciam misteriosamente, por isso, nada de stress.

Sábado peso-me e vejo se foi mesmo o período ou asneirada. A ver vamos.
Por outro lado, tenho a noção que petisquei demais no Domingo, nada de grave para uma pessoa normal, mas para quem quer fazer dieta, gravíssimo: fatia de pão com marmelada caseira, fatia de pão de deus, duas bolahas Maria com a tal marmelada, dois quadradinhos de chocolate...

Ontem e hoje não caminhei, ontem porque tive de sair de casa antes das 7.30 e hoje por preguiça pura. Acordei, ouvi a chuva a bater na persiana e enrolei-me no edredon. Foi estúpido até porque já comprei até um impermeável muito leve para usar por cima do fato de treino nestes dias. Não há desculpa.
Amanhã vou, faça chuva ou faça sol.

Tenho anotado tudo o que como, apesar de ter preguiça e falta de tempo para postar no blog que criei para o efeito. Tenho de recomeçar. Já estou a apontar o que como hoje, mais logo publico. Já detectei umas falhas básicas, tipo fatia de queijo fora de hora. Adoro queijo. Se calhar devia fazer terapia, sou queijólatra.

terça-feira, 23 de outubro de 2007

segunda-feira, 22 de outubro de 2007

O fiasco da picanha

E estava eu tão entusiasmada para ir comer a tal picanha e afinal... uma porcaria!
Tinham-me dito que no tal restaurante se comia muito bem por um bom preço e lá fomos. Tinha duas opções: buffet ou menu. Comecei logo a achar esquisito, o preço do buffet era muito baixo tendo em conta a quantidade de comida que disponibilizava. Se é comida muito barata, desconfio logo!

Bom, lá pedimos a picanha, que era menu e de quantidade limitada. Primeira surpresa: não tinham farofa, estava esgotada. Restaurante brasileiro sem farofa??? Também não tinham cerveja preta fresca, alguém se tinha esquecido de as pôr no frigorífico. Ponto a meu favor: bebi água.

A comida lá chegou, o feijão estava óptimo - alguma coisa tinha de sair bem - mas a carne estava muito passada. Isto depois de eu ter pedido mal passada. O arroz estava razoável, mas...

O restaurante é de um casal, ela portuguesa, ele brasileiro. O fulano cirandava à volta dos clientes brasileiros e não nos passava cartão. Como fui a única a não querer sobremesa, nem se deu ao trabalho de tirar o meu prato da mesa. Ah, e as travessas lá ao lado... Teve que vir a esposa retirar a tralha da mesa, ele estava ocupado a discutir o Flamengo.

Olhem, irritei-me tanto! Não é que eu precise de tratamento VIP, mas há regras de bem servir que qualquer restaurante baratinho cumpre. Nunca vi ninguém comer a sobremesa com as travessas da comida ao lado! Depois, ter que pedir o café segunda vez e ouvir um "o vosso café? nunca mais lembrei, não". Na maior, tipo, isto é tudo nosso. Lá foi mais uma vez a esposa corrigir o erro dele e desfazer-se em desculpas. O gajo tratava-a claramente como se ela fosse uma empregadita, com a obrigação de fazer o que ele não queria. Este tipo de homenzinho mexe-me com os nervos.

O preço foi realmente baixo: 6 euros pela minha parte da picanha, uma água e um café. Mas fiquei com a sensação que paguei demais à conta da pilha de nervos que me meteu estar lá!

Próximo sábado volto à "minha" pizzaria, pode ser mais caro mas vale a pena, as pizzas são deliciosas ( e pequenas...) e o atendimento é quase o de um restaurante de luxo.

Eu sei que isto parece mesquinho da minha parte, mas a verdade é que almoço e janto sozinha durante a semana. Ao sábado à noite e ao almoço de domingo tenho companhia e acho esse tempo é demasiado precioso para o passar irritada por ter de estar constantemente a acenar ao empregado para pedir um simples café...

sexta-feira, 19 de outubro de 2007

Típico dia de TPM

Hoje acordei com fome, muita fome. Mas não era fome de cereais, pão ou fruta. Era fome de doce, especialmente chocolate. Tentei evitar como pude mas fui a uma ervanária e vi lá umas barrinhas supostamente dietéticas com sabor a chocolate. São umas da Slimbel, não sei se conhecem.
Lá fui trincando aquilo durante a manhã e não comi a minha fruta, armada em gulosa. Bom... aquilo caiu-me no estômago tipo argamassa, fiquei super cheia e desatei a beber água desalmadamente para tentar tirar aquilo do corpo. (Ok, eu sei que as coisas não funcionam assim, mas...)
Resumindo: almocei metade do que devia comer porque ainda estava cheia e, para cúmulo, passei a tarde a sentir picadas na zona do fígado. Para piorar a coisa, tive uma tarde de fome estúpida porque tinha almoçado mal. E claro, comi o que não devia: 4 bolachas de água e sal e 2 maçãs fora do meu esquema.
Não é muito? Pode até ser que não, mas só comi isto porque estava fechada na loja e não trago para aqui porcarias. Estivesse eu em casa e teria assaltado frigorífico e armários.
No fundo isto só veio provar uma coisa que já sei há muito: o meu corpo não se dá particularmente bem com alimentos super processados. Barras energéticas, refrigerantes, batidos dietéticos, comidas pré cozinhadas... dá asneira e eu já o devia saber.
O ridículo disto tudo é que só comprei a tal barra porque tive medo de comprar chocolate verdadeiro, mesmo a versão light, tipo o da Canderel. Porquê? Porque só fazem barras de 100 gr e seria demasiado tentador ter chocolate por perto em pleno TPM.
Porque raio não fazem tabletes de chocolate light pequeninas como há do chocolate normal em qualquer quiosque???
Outra coisa: amanhã vou comer picanha. A farofa tem muitas calorias? Que quantidade de arroz e feijão poderei comer sem comprometer demais a dieta? Linguíça e essas coisas nem toco, só mesmo na carne, claro. Alguma brasuca aí tem ideia das calorias contidas neste pecado?

quinta-feira, 18 de outubro de 2007

Sopa de legumes para principiantes

Tou farta de meninas que dizem que não comem sopa porque não sabem fazer. Isso acabou-se!

Material:
- panela de pressão
- varinha mágica

Preparação:

Passo 1
Os ingredientes

Meter na panela cebola, alho francês, nabo, chuchu, cenoura, couve, tomate... o que houver no frigorífico. Atenção que não vale pôr presunto e depois dizer "ah pois, mas estava no frigorífico, pensei que podia..."

Passo 2
Decidir a cor da sopa.

Verde? basta pôr umas couves extra, uns espinafres..
Cor de Laranja? meter uma cenoura e um tomate extra.
Bege? equilibrar as cores do que espetou para dentro da panela.
Outras cores? mas vocês querem cozinhar ou ter aulas de arte? não me lixem!

Passo 3
Fazer a sopa propriamente dita

Pôr água na panela até aí mais ou menos 2 ou 3 cms acima do nível da erva, digo, dos legumes.
Pôr sal. Pouco, afinal não queremos reter líquidos, certo?
Tapar a panela muito bem, ligar o fogão e esperar que ferva.
(Está a ferver quando aquele apita parvo começa a fazer "psss psss" e a deitar vapor. Se estiverem para aí viradas, aproveitem para fazer uma limpeza de pele.)
Pôr no mínimo. (o fogão, claro!)
Esperar uns 20 minutos e desligar. Tirar o apito da panela e deixar que todo o vapor saia. Abrir a panela. Pelo amor da santinha, não abram a panela ainda com vapor!

Passo 4
Terminar a sopa

Passar tudo com a varinha mágica. Verificar a consistência, acrescentar água se necessário.
Voltar a pôr ao lume. Se acrescentaram água, deixem ferver novamente, depois é só pôr uma colher de sopa de azeite e mexer.

Bom, isto também serve de base para sopas mais elaboradas, mas tenho mais que fazer hoje. Inté!




Adenda - onde escrevi "10 min" deveria ser "20 min". Os dez minutos é apenas quando esta sopa simples serve de base para outras mais completas.



Para as brasucas de serviço, isto é uma varinha mágica :))




quarta-feira, 17 de outubro de 2007

A minha história

está hoje no blog do Desafio Entrar nos Eixos.

Para o caso de alguém se importar! lol

74

Hoje pesei-me para avaliar os danos do fim de semana e... surpresa! Menos meio kilo! 74!!!


Comecei a registar semanalmente o meu peso e estou a aperceber-me de um padrão: estou cerca de duas semanas sem alterações, mesmo tendo muita atenção ao que como. Depois, de repente, perco um kilo em cerca de cinco dias. Isto acontece a mais alguém por aí?


Agora sei que até ao fim do mês vou andar empancada nos 74... mas saber isto dá-me mais força, pois sei que voltarei a ter uma surpresa boa...


Gostaria também de dizer que esta comunidade tem sido de grande importância para mim, ter encontrado pessoas com o mesmo problema que eu e deixar de me sentir um extraterrestre...

Quando leio os blogs da Beth, Gordinha, , Ximi, Crazy Cat (e tenho a certeza de me estar a esquecer de tantos outros!) sinto-me inspirada a continuar a minha dieta e, mais importante ainda, a recuperação do meu corpo saudável. Também elas tiveram que mudar radicalmente hábitos, tropeçaram na dieta, voltaram a levantar-se... e aí estão, verdadeiras vencedoras!

Nenhuma delas é uma super mulher, mas conseguiram grandes vitórias. Não foi fácil.

Mas é precisamente por não lhes ter sido fácil que me inspiram! Precisamos de exemplos de mulheres reais para sentir que apesar de não ser fácil é possível.

É possível e está ao meu alcance. And I'm feeling good...

terça-feira, 16 de outubro de 2007

Isto hoje...

foi um dia para esquecer! O meu pc está armado em parvo e bloqueia nos blogs com música. Além disso, tive que fazer uma encomenda via net. O site é francês mas enviam-me os mails em inglês. Como penso em português, estive ali a lutar com as três línguas no raio do site, porque a dada altura já misturava tudo... lol...
Mas vou ter coisas giras e com bons preços, espero que tudo corra bem. Até porque já paguei!

Lá fui lendo os blogs do costume, mas o pc hoje não estava para ajudar e não consegui comentar em vários. Amanhã será melhor!

ps - um dia (até agora) exemplar em termos de papinha :)

segunda-feira, 15 de outubro de 2007

Fim de Semana de exageros...

Este fim de semana foi complicado. O descalabro começou no sábado à noite: pizza e vinho tinto. Pouco de cada. Mas mesmo assim, alimentos proibidos...

No Domingo esperávamos visitas, vai daí comprámos uns croissants para eles.
Antes disso tive o almoço, bem razoável mas que decidi avacalhar com azeitonas. As azeitonas são aquelas bolinhas de gordura pura... e para sobremesa? castanhas assadas! Sim, porque há vários castanheiros junto à ciclovia onde caminho. Sou lá capaz de passar pelas castanhas e não as apanhar! Isso e nozes... tudo de borla e sem pesticidas! :)

Bom, as visitas acabaram por não poder vir e eu lá comi um dos croissants. Não me pareceu correcto deitá-los fora. Aliás, gordas não deitam nada fora, nem os restos do tacho, verdade?

Resumindo o fim de semana: vinho tinto, pizza, azeitonas, croissant. Ah! e um pãozinho de alho com paté de atum. Isto está lindo, não acham?

Hoje tou a sopinha de aipo, peixe cozido e pão integral...

sexta-feira, 12 de outubro de 2007

E lá vai mais meio...

Pouquinho, eu sei, mas sair do número redondo dos 75 já é bom!
A reguinha acima não era actualizada há 15 dias... dá 250 gr por semana... isto custa mas lá se vai descendo!

quinta-feira, 11 de outubro de 2007

Marginal



A foto acima é da marginal da Póvoa de Varzim. Pouco depois da rotunda que vêm no fundo da foto começa Vila do Conde, a cidade vizinha. É uma marginal larga, linda, limpa, iluminada e super segura de vários quilómetros. A par do passeio tem ciclovia e até se podem alugar bicicletas. Com muita pena minha, trabalho na Póvoa mas não vivo cá, logo não aproveito esta marginal tanto como gostaria.

E isto a propósito de quê, perguntam vocês...
Hoje uma vizinha de loja comentou que eu estava mais magra e perguntou o que estou a fazer. Disse-lhe que fazia dieta e uma hora de caminhada diária.
"ahh... eu dieta não posso fazer porque o meu namorado vai lá a casa jantar. E também não dá jeito andar, para onde é que eu ia?"
Esta gaja mora a uns míseros 200 metros da marginal, acreditam? Deu-me uma raiva! Quando a lembrei do facto sabem o que respondeu? "ah... mas tem vento".

Mas está tudo maluco? eu vivo numa aldeia que por acaso tem uma ciclovia sem iluminação onde ando e já acho uma sorte! Ter um local sem carros já é raro hoje em dia, quanto mais ainda bonito!
E esta gente, com uma marginal daquelas... onde já fiz caminhadas depois da meia noite sem sentir pingo de apreensão... dassss!!!

Sabem como rematou? "olhe veja lá se não emagrece muito, porque emagrecer faz ficar toda flácida". ?????? Isto vindo duma gaja que nem precisa emagrecer para ser flácida! Já abana por todo o lado porque é uma rabo sentado, mai nada! grrrrr

Só me faltava esta...

Fui comprar levedura de cerveja.. Há anos que a uso durante umas temporadas, é excelente para o cabelo e pele, que são os meus pontos fracos. Não vou aqui entrar em detalhes, uma vez que enviei a minha história para o desafio, mas adianto que devido a um problema hormonal, passei a ter cabelo e peles muito sensíveis e propensos a alergias. Volta e meia lá ando eu com os corticoides... que são uma bomba para engordar!

Mas voltando à vaca fria: lá fui comprar a dita, a pensar na queda de cabelo típica do Outono. Vai daí, a menina da ervanária...

M - Sabe que para emagrecer tem que a tomar sempre antes das refeições, não sabe?

eu - ????? Desculpe? mas isto não é levedura?

M - Sim, mas para emagrecer tem de ser tomada antes das refeições, se tomar após tem o efeito contrário, até se dá a crianças e idosos mal nutridos.

eu - ??? mas eu sempre tomei de qualquer maneira... é para o cabelo...

M - Então tome antes das refeições, não se esqueça!

Nem sei o que me aborreceu mais: se descobrir que sempre a tomei ao calhas, nunca tendo sido avisada desse pormenor, se a facilidade com que ela supôs que eu a usaria para emagrecer!

ps - Por acaso também vos enchem o saco das compras de folhetos de produtos "fantásticos" para emagecer?


pps - não me imaginem com uma pele horrorosa, eu tenho muito cuidado com ela e aparenta ser absolutamente saudável!