Sim, já tinha perdido quase 12kg! grrrr

quinta-feira, 13 de março de 2008

Diogo, o meu cão


Atendendo a vários pedidos, cá vai a foto do Diogo Cão, um rafeiro filho de uma Podengo e de pai incógnito (apesar de haverem suspeitas não confirmadas…). A minha avó soube que a vizinha estava a dar cãezinhos e desatou a insinuar que um cãozinho seria muito bom para lhe fazer companhia e tal. Quando uma gaja chega aos 90 anos e está a recuperar de uma perna partida, tem direito a pedir o que lhe apetecer, certo?
A minha mãe foi lá buscar um e teve que trazer o último da ninhada, um piroso que ninguém queria, muito gordo e quase preto.

Afinal não era muito gordo, estava só cheio de parasitas e também não era lá muito preto: depois de dois banhos começou a surgir um pêlo cinza lindo com madeixas prateadas. Estava cheio de pulgas e carraças, tinha medo de nós, rejeitava a caminha e preferia dormir no meio da lenha. Fugiu e voltou para casa da vizinha montes de vezes, que lhe deu uma corrida de todo o tamanho, incluindo ameaças de lhe bater com um pau. Resultou: percebeu que era connosco que teria de viver.

O Diogo é um estupor tão feliz, mas tão feliz, que acredita que o mundo gira à volta dele. Herdou da mãe os traços típicos dos Podengos: meigo, afectuoso, brincalhão, veloz, sem pinta de agressividade e muito asseado. Adora caçar coelhos (apesar de nunca ter apanhado nenhum…), perseguir toupeiras no quintal (e destruir a horta!), andar de carro, ir à praia para poder ladrar às ondas, dormir ao sol e brincar com crianças.

Defeitos? Tem alergia ao pólen e a algumas proteínas, o que o obriga a uma dieta muito rigorosa (e cara!). Tem a mania que é gato e não hesita em saltar para cima da mesa e roubar aquilo a que acha que tem direito. Quando não gosta da ração, vira o prato ostensivamente, qual sindicalista em greve. Tem medo de bonecos de borracha que façam barulho e nunca, mas mesmo nunca, vai buscar um pau que eu lhe atire. A teoria dele é muito simples: “foste tu que atiraste, vai tu buscar – não sou teu criado, ó lindinha”.

Um cão destes é o maior antidepressivo que alguém pode ter! Outra utilidade: interioriza horários muito rapidamente, se for passear dois dias seguidos a uma determinada hora, ao terceiro dia faz um escândalo se não o levarem à rua. Excelente para quem quer uma motivação extra para fazer caminhas ou até mesmo corridas.

PS – não está à venda!

12 comentários:

Crista disse...

ihihihihihi


o Diogo é o máximo Papoila, engraçado que o meu cão como só convive com gatos (até dormem na barriga dele) tb. tem atitudes felinas!!!

...........

Isso do peso não baixar é uma grande seca ... Tava hiper feliz por ter perdido 2 kilos em menos de 2 semanas, hoje pesei-me convencida que já tinha perdido mais algumas gramitas e nada, peso igual!!!

Que treta!

beijocas

Su disse...

Hahahahah, adorei esse Diogo Cão! Deve ser o máximo... Eu é que não tenho paciência para animais, acabam por ser uma prisão. Só mesmo quando chegar aos 90 anos! :)

Beijocas ****

http://disciplinando-me.blogspot.com

Elsa Lucas disse...

Muito jeitoso o Diogo Cão... eu tenho um Chuky... são sem duvida excelentes anti-depressivos, numa altura da minha vida o meu canito foi essencial.
Mil Jokinhas

Luna Leve disse...

eehehehehhehehehehhehe

hehehehheheheh

Obrigado por e fazeres rir depois de um chato dia de trabalho!

Dá uma festinha ao Diogo Cão por mim!

Gô! disse...

OI Pá!

Estou passando rapidíssimo só para te deixar um beijinho!

Então, a dóris também interioriza os horários com extrema rapidez! oW saco, heheheh

Beijão! Quando tiver um tempo maior eu volto pra te ler mais!

<3

disse...

Ahhhhh, mas que meigo o Diogo! Me apaixonei!! Fale a ele de mim e da Pippa, de quem logo vou postar uma foto e um texto assim como o seu. A própósito, isso podia virar uma daquelas brincadeiras. Uma apresentação de nosso amigo bicho. Bjs prá vc e pro Diogo! Zá

Flávia disse...

Oi Pá!

Gostei da idéia da Zá. =)
Menina o Diogo é uma fofuraaaa.
Eu nem conhecia essa raça dos Podengos, eles são maravilhosos!
Como está o seu pé?

beijos

Betinha disse...

Pronto, tô apaixonada pelo Diogo. Ai ai, deu vontade de ter um cao também e espero ter coragem antes dos 90 anos.. :o)

beijinho!

ximiusa disse...

fogo, mas k peçonhento k esse tipo era! isto parece a historia do cisne, ficou bem catita!!
agora essa histora d ser intolerante?? cao XIKE!!!

ximiusa disse...

fogo, mas k peçonhento k esse tipo era! isto parece a historia do cisne, ficou bem catita!!
agora essa histora d ser intolerante?? cao XIKE!!!

Ana Sofia disse...

pois é... o cão é o mlhor amigo do homem. lmbro-m bem do meu cão e da companhia kele fazia! Indiscutivelmnt o mlhor antidprxivo mm c tds as manhas k os animais têm! Pnsa positivo, enkt tás nexa fase careta de tar em casa pk o pé manda, tens o diogo k sp t vai fazendo companhia!

Bom fim d semana

Mishi disse...

Olá minha querida P.

Como já fiz em outros blogs, começo por te agradecer o apoio incondicional que me tens dado. Muito obrigada.

Eu tive uma cadelinha muito parecida com o teu Diogo, chamava-se fofinha... esteve comigo durante 13 anos, até que um belo dia a minha menina estava a descansar ao sol e um carro passou-lhe por cima..... temos tantas, tantas saudades dela. :(

Beijinhos grandes