Sim, já tinha perdido quase 12kg! grrrr

sexta-feira, 18 de julho de 2008

Aceitar ser gorda? uma ova!

Não, eu não derreti com a vaga de calor! Mas pouco falta!
Tenho andado por aqui a meio gás, tirei as manhãs desta semana para fazer uma série de exames e consultas.
O pé continua a dar-me trabalho, vou agora fazer um TAC para confirmar (ou não!) uma suspeita pouco simpática. Façam lá muita força para eu ter uma artrose, tá? É que a outra hipótese não é nada boa.
Para já, a médica “ordenou-me” que perdesse 10 kilos o mais rapidamente possível. Seja qual for o diagnóstico final, qualquer uma das situações será bem mais fácil de suportar se estiver leve. (Que surpresa!)

Mas eu não vim aqui para escrever um post depressivo, ao melhor estilo do “ai tadinha de mim, tudo me acontece!”

Já perdi demasiado tempo da minha via a lamentar-me por as coisas não correrem de acordo com o que desejei. Como ainda ontem comentei com uma amiga muito querida: nada é definitivo, nem o bem, nem o mal. Tudo passa. Isto também passará.

O propósito deste post é um alerta.
Imaginam porque é que eu dei cabo duma articulação? Façam lá uma ideia… pois!
Eu sempre tive pés sensíveis e é certo que o pé esquerdo está impecável. Mas a verdade – dita pela minha médica – é que este tipo de complicações são típicas de pessoas com excesso de peso. Claro que poderia ter tido este problema sem excesso de peso, mas muito provavelmente só o teria bem mais tarde. (nem quero imagirar como estaria se tivesse chegado aos 100 kg!)

Muitas vezes leio em blogs pessoas que defendem o “direito a ser gordinhas”, alegando que são gordas saudáveis, com taxas sanguíneas impecáveis, que muitos magros têm colesterol e patati patata. Tretas!
Isso é só parte do problema! E as articulações? E a perda de mobilidade? E os problemas de fertilidade? O perigo da diabetes? As complicações cardiovasculares?

Amarmo-nos tal como somos, ter uma boa auto-estima não é assumir a obesidade ou “apenas” excesso de peso como uma característica normal, estilo ter olhos castanhos ou azuis. É fazer o possível para ter o máximo de saúde possível, naquilo que depende de nós. E o peso, salvo raríssimas excepções, depende de nós, por muito tempo que a gente se tenha andado a enganar. Não há conspiração divina ou genética contra nós. Há a nossa predisposição a repetir o arrozinho, a comer uma fatia de bolo extra para “não fazer desfeita”.

Eu não tenho paciência para os movimentos do “fat acceptance” e do “big is beautiful”.
Isso de andar passar a mãozinha pela cabeça e a dizer “que importa se pesas 120 kg, o teu interior é que conta”, é um disparate total. E perigoso, ainda por cima! Pode funcionar enquanto a pessoa é jovem e o corpo, mal ou bem, vai absorvendo os choques. E depois, à medida que se aproxima dos 40, 50 ou 60 anos?
Alguém aqui quer ser uma velhota entrevada “mas com um interior lindo”????

Há uma diferença muito grande entre ter peso saudável e ter corpo de modelo. Mas as pessoas “anti-dieta” falam como se para ter um peso normal, fosse supostos sermos magríssimas, com corpo de modelo de passerelle. Sejamos honestas: as possibilidades de conquistarmos esse corpo é reduzida e na maioria dos casos, nem é a meta a atingir.


E agora chega de leitura e passemos aos bonequinhos:
Vejam a diferença que seis quilos entre estas fotos fizeram! Nas primeiras tinha 76 e nas mais recentes, 70. Olhem bem para as costas de jogador de rugby que eu tinha, e digam lá que pequenas perdas, como esta de 8%, não fazem diferença!



As calças são exactamente iguais, aproveitei uns saldos para comprar em 3 cores. Isso também é típico de gorda: serviu? Leva logo 2 ou 3 antes que esgote!
Tou fora dessa!!!

Ps – n sei se a foto dá para aumentar ao clicar, digam alguma coisa, tá?

Pps – amanhã vou para Lisboa, regressarei bronzeada na terça!

14 comentários:

Flávia disse...

Pa,

Tu sabes que concordo com tudo que dissestes, né?
Eu NUNCA me aceitei gorda e quer saber? AINDA BEM! Se tivesse aceitado hoje estaria com mais de 130kg e com certeza com um monte de problemas de saúde!
A estima nem falo, essa já tava no lixo há um bom tempo.

OLha a diferença que 6-7kg fizeram? Imagina quando eliminares mais 6kg? :)

Beijoooos
p.s. que montagem bonitinha..quem fez? kkkkkkkkkkkkkkk

Marisa disse...

É por estas e por outras do género que gosto tanto de te ler. Não vais nos choradinhos e assumes a coisa com toda a clareza e frontalidade. Acho que é muito difícil mudar de hábitos definitivamente se não se tiver essa perspectiva.

Histórias de me aceitar gorda, 'tou fora. Posso gostar de mim mesma, mesmo gorducha. Sou/somos mais do que um corpo e ainda bem. Daí a decidir que gosto de tudo em mim e porreiro vou-me deixar ficar assim, nem pensar! Sinto bem as diferenças que referiste na minha mobilidade, em tudo que é tarefa do dia-a-dia e não há guloseima que pague isso. O meu aparelho digestivo passou a comportar-se de forma muito diferente e a minha saúde está a melhorar. Até já visto umas blusas muita giras e que até já vão ficando bem e também não há gulodice que pague esse prazer da vaidozice. rs

Quanto ao pé..ai...agora é assumir as recomendações, continuar a baixar o peso e esperar pelo melhor. Há uma parte que depende de ti e podes controlar, portanto, força nisso!

Beijinhos

Muffin de Chocolate disse...

Olá!

Estás de parabéns, estás muito melhor agora depois de perderes esses quilos. As tuas costas...bem...que diferença!

Só as costas? Não...olha as tuas coxas...barriga....rabo...completamente diferente!

A montagem é que podia estar melhor...não sei...ahahaha...

:P


Muito parabéns gaja! Tu já és linda no interior, agora tens é cada vez mais o exterior a condizer!


Uma grande beijoca de admiração!


Sandra

Crazy Cat Lady disse...

não dá para aumentar a montagem.

parece-me pela montagem consigo notar que tens um bom balanço de dieta e actividade física - quando é só falta de comida nota-se e bem!

quanto aos movimentos “fat acceptance”, as unicas pessoas que aguentam uns quilinhos a mais são aquelas que os distribuiem debaixo da pele uniformente - sem ir em excesso para os orgãos internos e sem se acumularem em zonas que lixam a circulação e as articulações - ou seja, serem "fofinhas" sem formarem nenhum pneu nem estarem cheias de gordura visceral. O resto, as pessoas podem sentir-se bem, ninguém vai viver para sempre, estão no seu direito de pesarem o que quiserem. Agora não podem andar com essas merdas que podem ser saudáveis, ter os exames clinicos gerais normais não é incomum em pessoas com cancro, e já é mais que sabida a ligação entre obesidade e diversos tipos de cancro.

Um exemplo mais óbvio, o coração tem um número de batidas pré determinada para cada pessoa, o excesso de peso faz o coração ter de bombear mais vezes mesmo em repouso, como é que alguém pode dizer que é saudável se está a utilizar em excesso um dos orgãos principais para se estar vivo?

Eu acho que a base de uma boa auto estima é não ter atitudes para-suicidas.
beijinhos

Amendoinha disse...

Viva!
Face ao teu pedido, faço força para que seja, de facto, uma artrose!
Quanto às fotos, é nítida a diferença!
6 kilos de gordura ocupam cerca de um garrafão e meio de 5 litros... é o que eliminaste da barriga, costas e pernas! Então não se havia de notar? Nota-se bem e tu deves sentir bem essa diferença nos eus movimentos e enrolamentos no Pilates.
Continua com força para perderes os 10 kg que a médica quer... não se trata apenas de uma questão de estética, continua a se pela saúde também!
Beijoka e votos de Bom Fim de Semana!

Crista disse...

Dá para notar e muito bem ... principalmente barriga, perna e rabo.
Continua Papoila, investe em ti perde mais !!!
Fico a torçer:

Mil beijos e que não seja nada de grave ou de complicado.

Ana Sofia disse...

Ainda este findo dialogava c alguem sobre o facto d k temos tendencia a não aceitar as realidades + crueis e arranjar bodes expiatorios ou camuflá-las num acontecimnto + simpatico! O k s paxa c a gordura é algo dentro dest género, já k kem n ker emagrecer e kem n ker dxar de comer, acaba por viver camuflada atrás de uma auto estima k s calhar até nm existe! Kt ás doenças ppiamente ditas, podem acontecer tt em gordos como em magros ( e nexe ponto elas até têm razão), mas no caso do meu pai kd teve akele problema, a mais valia dele foi não ser gordo! Logo aí tá + 1 motivo para kerer tar em forma! nota-se uma diferença, MAS AS FOTOS N DÃO P AMPLIAR

Ana Bastos disse...

olá!!!
Pois é perder peso compenssa em todos os aspectos!
Se se nota?! Claro que sim!!!

bjinhus
boa semana!!!

cindy disse...

oi te achei no blog daana maria. temos em comum o mesmo objetivo: emagrecer! posso te linkar ? bjss

Beth disse...

Eu digo sempre:amar-se independentemente de estar gorda ou magra. Mas não é que isto deva ser motivo para se negligenciar, continuar acima do peso e se prejudicar cada vez mais! Faz bem em não dar-se por vencida, porque vencedora é você. Calma, se Deus quiser não há de ser nada mais grave no seu pé.
Beijo querida, vi as fotos por e-mail e novamente lhe digo: parabéns, você está indo bem, de vento em popa. Prossiga.
Beth
http://aconquista.zip.net

Just me!! disse...

Grandes verdades...
Grande força de vontade...
Grande mudança...
Grande atitude...
E por fim...um grande bj!!

Nota: K td corra pelo melhor e k o problemazinho com o pé...seja assim mm... pekinino!! Fico a torçer!!

Ana Bastos disse...

Que corra tudo bem com o teu pé, que não seja nada de grave!

bjinhus
Bom resto de semana!

Amendoinha disse...

Viva!
No dia 7 tenho consulta na minha médica de família e vou-lhe pedir autorização para beber o tal chá verde sem cafeína. Não sabia que existia!
Não tomo sem primeiro falar com ela porque há uns meses a minha tensão andou perto do limite superior do que se considera normal e, face ao meu excesso de peso (obesidade) e antecedentes familiares, a médica andou a pensar muito em medicar-me para a hipertensão, mas felizmente não chegou a medicar-me. O meu problema andava mais na mínima (pressão diastólica)que andava sempre entre 76 e 89. Agora, como perdi peso e faço exercício aeróbico regularmente, a tensão arterial anda lindona... mas não quero pôr o pé na poça, bebendo chá verde, sem falar com a médica.
Mas agradeço-te a dica... irei à procura do tal que não tem cafeína!
Quanto ao meu IMC, tens razão... desceu dos 30 o que significa que já não estou no nível de obesidade, mas no de (muito) excesso de peso! Ontem nem reparei nisso, quando coloquei o valor na tabela...
E graças a ti ( porque me chamaste a atenção para o facto) esse vai ser o tema, digo, a "explosão de alegria" do meu próximo post. hehehe
Beijokas e continuo a torver a favor da artrose!

Lanky disse...

Papoila, você tem toda a razão, 6kg fazem mesmo MUITA diferença. Eu perdi 7kg até agora e vejo como tudo diminuiu.
E essa história de comprar várias peças iguais!!! hahahahahaha perfeito! Quando começou o inverno, gastei os tubos comprando dois blusões, porque foram os únicos que encontrei que serviam, então comprei logo dois. Afff... Ninguém merece!!
Boa sorte, menina! Vamos continuar progredindo! Beijão!